RedeGN - Imprimir Matéria

ADELMÁRIO COELHO FAZ SHOW EM CURAÇÁ NUMA FESTA QUE VAI AJUDAR AS VÍTIMAS DA TRAGÉDIA NO RJ

05 de Feb / 2011 às 11h00 | Política

A solidariedade será atração também no 3º Forró “Na Sombra do Juazeiro”, que acontece 12 de fevereiro (sábado), numa fazenda na sede do distrito de Poço de Fora, município de Curaçá e que traz como atrações Adelmário Coelho, Flávio Baião e Júlio do Acordeon. O acesso ao local é fácil. São 82 Km pela estrada da Agrovale e Pinhões, com pista em ótimas condições de tráfego. Outro caminho é pela Mineração Caraíba, para quem está na área de Senhor do Bonfim e Jaguarari.  

A Festa é de camisa e começa às 11:00h e se estende até a noite, numa área que fica no entorno de dois gigantes pés de Juazeiro, com toda a estrutura das grandes festas da cidade, mas com o aroma e a magia da caatinga.  Vários ônibus farão viagens exclusivas para a área do evento, que é de fácil acesso e cumpre um roteiro de belas paisagens, que vão desde grandes rochedos a pinturas rupestres e exuberantes quedas d’águas.  

O evento, que está na sua terceira edição, sempre traz um motivo de responsabilidade social, ecológica e cultural, com foco na obra de Luiz Gonzaga, que motivou a iniciativa da festa e este ano homenageará o curaçaense Adelmário Coelho. Ano passado, o evento distribuiu 200 mudas de árvores nativas para serem plantadas no município. Este ano, a comissão está fazendo uma força tarefa para sensibilizar o nordestino a ajudar seus irmãos, vitimas da tragédia no sudeste, em especial às famílias da região serrana no estado do Rio de Janeiro. 

A comissão organizadora do evento pede para que cada participante do evento e a comunidade possam doar algum material de higiene ou alimento, que serão entregues às vitimas, através da Prefeitura de Teresópolis, para atender em especial às famílias ilhadas pela tragédia na localidade mais afetada pelos deslizamentos de terra, que é Santa Rita, distrito distante cerca de 30 quilômetros do centro de Teresópolis, onde o acesso só está sendo feito por helicópteros ou pontes improvisadas. 

Para o cantor Adelmário Coelho, que se engajou na causa “é um dever nosso como artista e cidadão, estender a mão a quem precisa em qualquer situação, imagina nesse caso onde mais de 800 pessoas foram arrastadas pelas correntezas e deslizamentos”. Segundo Charles Félix, organizador do evento, “a idéia do evento é divulgar a beleza de Poço de Fora, proporcionar uma festa diferente, envolvente, mas sempre com um viés culturalmente correto num eterno tributo ao Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Este ano, teremos uma dose de responsabilidade social, porque ser fraterno é um dever que pode ser cumprido em qualquer lugar e a qualquer momento. Não podemos fechar os olhos para o que acontece ao nosso lado, como a tragédia do Rio de Janeiro”, concluiu. 

Enfoque Comunicação

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.