RedeGN - Governador da Bahia abre maior evento de energia eólica da América Latina

Governador da Bahia abre maior evento de energia eólica da América Latina

"A mais nova indústria, a indústria do vento, tem a cara da Bahia, para onde estão sendo destinados hoje os maiores investimentos do setor no país", disse o governador Jaques Wagner ao abrir, na noite desta terça-feira (26), o Brazil Windpower, a 5ª Conferência e Feira de Negócios de Energia Eólica no Brasil e América Latina. O evento, considerado o mais importante e a melhor oportunidade do mercado eólico brasileiro, acontece de 26 a 28 de agosto, no Centro de Convenções Sulamerica, no Rio de Janeiro.

A Energia Eólica é hoje a fonte de geração de energia elétrica que mais cresce no Brasil. A Bahia representa 10,1% do potencial eólico do país e 19,3% do Nordeste, com destaque para as regiões Centro-sul e Vale do São Francisco. A Bahia conta atualmente com 132 projetos de usinas eólicas, perfazendo um total de 3,2 gigawatts de capacidade instalada. O estado é o único a ter comercializado energia em todos os leilões com contratações realizadas para a fonte eólica, com investimentos de R$ 12 bilhões. 

Com esse desempenho, a Bahia alcançou, em 2013, o segundo lugar em investimentos eólicos no país, a apenas pouco mais de 50 MW da capacidade instalada do primeiro colocado, o Rio Grande do Norte, e com quase o dobro do Rio Grande do Sul, terceiro colocado em projetos no Brasil. 

Torres Eólicas do Nordeste - O município de Jacobina, localizado a 340 quilômetros de Salvador, foi o endereço escolhido para sediar a Torres Eólicas do Nordeste (TEN), fábrica da torres de aço para aerogeradores. Joint venture criada pela brasileira Andrade Gutierrez e pela francesa Alstom, a TEN vai gerar 250 empregos diretos e mais 600 indiretos - a maioria ocupados por moradores da região - e terá capacidade para produzir 200 torres por ano.

Fruto de um investimento de 30 milhões de euros, a chegada da empresa vai contribuir para o desenvolvimento da cadeia de suprimento de nacelles, torres, hubs e pás, consolidando a Bahia como um dos principais pólos geradores de energia eólica do país. Já estão instaladas em solo baiano as espanholas Gamesa, Acciona e Torrebras, a francesa Alstom, e a brasileira Tecsis. 

Foto: Manu Dias/GOVBA