RedeGN - Bancada de oposição resolve que não irá mais participar das sessões itinerantes da Assembleia Legislativa da Bahia

Bancada de oposição resolve que não irá mais participar das sessões itinerantes da Assembleia Legislativa da Bahia

A bancada de oposição da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) emitiu nota sobre a não participação dos deputados nas sessões itinerantes, promovidas pelo presidente, Marcelo Nilo, a partir da que ocorrerá nesta quinta-feira (dia 12), no município de Camaçari. A nota informa que, em relação à sessão realizada na terça-feira (10) e encerrada na manhã de quarta (11), “o presidente encerrou, através de uma manobra ditatorial, as discussões acerca das contas do governo do Estado referentes ao ano de 2009, impedindo que os parlamentares exercessem sua mais importante prerrogativa, cerceando, assim, o direito constitucional ao pleno debate das matérias e projetos apreciados e votados nesta Casa”.

Quem também comentou o assunto, foi o pré-candidato tucano ao governo da Bahia, João Gualberto, ressaltou que Marcelo Nilo aprovou as contas do exercício de 2009 do Executivo estadual, sem aprofundar a discussão e ouvir os deputados da oposição. “Mais uma vez, o presidente da Assembleia esteve a serviço do governador Jaques Wagner. Foi parcial e partidário na condução dos trabalhos na Casa Legislativa que é, sobretudo, um espaço de debate, de discussão. Os deputados têm a obrigação de defender os interesses da sociedade e Marcelo Nilo fez justamente o contrário, cerceando o direito constitucional dos legisladores de fiscalizar o executivo”, comentou Gualberto.

Segue a nota:

Posicionamento arbitrário do presidente da Assembleia leva oposição a não participar das sessões itinerantes

Em razão da forma arbitrária, deselegante e antidemocrática com que o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo, tratou os trabalhos legislativos na sessão dessa terça-feira, a Bancada de Oposição resolve, de comum acordo, que não irá mais participar das sessões itinerantes promovidas pelo presidente, a partir da que ocorrerá nesta quinta-feira (dia 12), no município de Camaçari.

Durante a sessão, que se estendeu até as 8h desta quarta-feira (dia 11), o presidente encerrou, através de uma manobra ditatorial, as discussões acerca das contas do governo do Estado referentes ao ano de 2009, impedindo que os parlamentares exercessem sua mais importante prerrogativa, cerceando, assim, o direito constitucional ao pleno debate das matérias e projetos apreciados e votados nesta Casa.

A bancada ressalva que, por ter agido em desacordo com o próprio regimento interno da Casa, não confia mais na imparcialidade do trabalho do presidente e lamenta a oportunidade perdida pela cidadãos de Camaçari de participar de uma sessão aberta e democrática, se comprometendo com a população a tratar posteriormente dos assuntos de interesse do município no plenário da Assembleia.

Salvador, 11 de setembro de 2013

Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa