RedeGN - Artigo - Precisamos de mais fé

Artigo - Precisamos de mais fé

Luiz Hélio Alves*

Um fenômeno chocante e aterrador está ocorrendo em Juazeiro e Petrolina. A cada vez maior frequência de jovens ceifando as próprias vidas. Todos sabemos o quão a mente humana é super complexa e por isso torna-se por demais complicado emitir qualquer juízo a respeito. Fraqueza? Depressão profunda? Vazio absoluto? Dor insuportável?

Quem pode ter plena certeza? Impossível! Talvez uma provável resposta e maior compreensão ante tais horrendos atos que nos paralisam em perplexidade seja o niilismo de fé. Isso mesmo, a fé! E não me refiro unicamente à fé religiosa. Esta que mesmo sendo tratada com desdém e ridiculamente tida como motivo de vergonha por alguns homens e mulheres espiritualmente "auto-sustentáveis" (pura ilusão!), a fé religiosa tem sim uma grandiosa e fundamental importância na vida do ser humano. Ainda que não seja a única.

Há também a fé puramente na vida, na natureza, no amor, na amizade e até no próprio ser humano, apesar de tudo! A fé pode ser aquele sentimento que nos leva a transformar o que antes era só esperança numa latente crença. Crença de que algo de muito ruim, de que problemas aparentemente insuportáveis, terão uma guinada positiva melhorando o estado emocional, físico e social de quem está passando por algum infortúnio em determinado momento.

Acredito na fé. E acredito que está faltando mais fé nas vidas das pessoas. Por mais bizarro que o mundo possa parecer atualmente, por pior que seja o problema que passemos, é preciso agarrar-se à fé com todas as forças, de corpo e alma. A vida e o seu fim são uma certeza que temos. Por isso precisamos fazer o nosso viver valer sempre a pena. Glorificar e louvar o dom da vida, comemorando a cada milionésimo de segundo o ar que respiramos.

"Fé na vida, fé no homem, (fé em Deus), fé no que virá, nós podemos muito, nós podemos mais".

*Jornalista, escritor e membro efetivo da Academia Juazeirense de Letras.

Imagem Ilustrativa da Internet