RedeGN - OPERAÇÃO FAVELEIRO ERRADICA MAIS DE CINQUENTA MIL PÉS DE MACONHA ANTES DO CARNAVAL

OPERAÇÃO FAVELEIRO ERRADICA MAIS DE CINQUENTA MIL PÉS DE MACONHA ANTES DO CARNAVAL

A Polícia Federal em Juazeiro/BA realizou entre os dias 03/02 e 13/02, na região norte do Estado da Bahia, a primeira operação para erradicação de maconha de 2012. Denominada de "Faveleiro" - nome que designa uma espécie de planta nativa da caatinga - durante a operação mais de 50.000 pés de maconha foram destruídos. Para atingir este número a PF sobrevoou 21.000 km² de vegetação agreste em busca de plantações da droga. As ações da Polícia Federal atingiram diversos municípios da Região do Vale do São Francisco, envolvendo cidades da Bahia e de Pernambuco como Juazeiro/BA, Petrolina/PE, Lagoa Grande/PE, Dormentes/PE, Curaçá/BA, Sento Sé/BA, Irecê/BA, dentre outras, deslocando um efetivo policial de mais de sessenta homens. 

Para a realização desse trabalho, a Delegacia de Polícia Federal em Juazeiro contou, com a participação de policiais federais das Superintendências da Bahia, Sergipe, Paraíba e Distrito Federal, bem como com a efetiva participação da PRF - Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil de Pernambuco, do 9º GBM/PMBA e da CIPE- Caatinga, ambos da Polícia Militar do Estado da Bahia. A estrutura logística da Operação "Faveleiro" dispôs, para a realização dessas atividades, de dois helicópteros, um caminhão tanque, um ônibus de comando, uma ambulância, além de quinze viaturas 4x4 e um caminhão guincho. 

A Operação "Faveleiro" é o desdobramento do ciclo das grandes operações de combate a entorpecentes no Vale do São Francisco iniciado em 2006 com a Operação "Terra Prometida" e continuado pelas operações "Prometeu"; "Labareda"; "Clareira"; "Catingueira" III e IV; "Liamba" I, III, V e VII; e "Caruá" I, II, IV e VII. De lá para cá mais de três milhões de pés de maconha foram erradicados pela Polícia Federal em Juazeiro/BA, o que equivale a mais de mil toneladas desse vegetal entorpecente que deixaram de ser comercializadas nos estados da Bahia e de Pernambuco.

Ascom PF