RedeGN - Em Casa Nova educação fará paralisação de alerta

Em Casa Nova educação fará paralisação de alerta

Em Assembléia Geral Extraordinária convocada pela delegacia da APLB Sindicato de Casa Nova, realizada nesta quinta-feira, 17, a categoria de professores e trabalhadores em educação da rede municipal, decidiu, por unanimidade, pela paralisação das atividades, por 24 horas, na próxima quinta-feira, dia 24/11. De acordo com a Diretora da APLB Sindicato, professora Maria do Carmo da Rocha Braga, o movimento tem por objetivo demostrar a insatisfação da Categoria com a total falta de atenção e respeito por parte da administração municipal, segundo ela, a APLB Sindicato foi por consecutivas vezes convidada participar de audiência com o prefeito que, com remarcações continuadas e, da última vez, o simples cancelamento, tem tratado a Categoria com desídia.

Uma das provas do descaso para com a Educação é que, a proposta do calendário das reposições foi encaminhado à Secretaria de Educação do município desde o dia 17 de agosto, com a possibilidade de ser cumprido nos feriados e sábados, de acordo com Maria do Carmo, somente semana passada a Secretária da pasta, Alda Xavier, enviou ofício às escolas comunicando que os professores que participaram da greve encerrarão o ano letivo no dia 30 de dezembro enquanto os que não, terão o encerramento no dia 09/12. Para Maria do Carmo este tipo de postura é equivocada e fere o previsto no acordo, celebrado na Delegacia do Ministério do Trabalho; ignora a proposta da Categoria e tenta penalizar aqueles que tiveram a coragem de enfrentar a Administração em prol da Categoria.

Ainda segundo Maria do Carmo, isto figura como engôdo, já que serão repostos apenas 15 dias. Assim, a Categoria decidiu por não repor as horas e tomar outras atitudes se necessário.
A Assembléia também tratou do problema da Escola Jóias de Cristo, que está com o fornecimento de energia elétrica cortado, por falta de pagamento, o que vem revoltando pais e alunos, já que não há condições de trabalho com salas abafadas e falta até água gelada.

A Assembléia deliberou ainda pela indicação dos representantes que farão parte do Conselho de Educação Municipal, que serão: Maria do Carmo da Rocha Braga titular e Jacira Ferreira Braga, suplente. De acordo com Maria do Carmo, entretanto, a Categoria não entende que os canais de diálogo cessaram, segundo ela ainda espera-se que a administração municipal possa marcar audiência para discussão dos problemas da educação e buscar, juntos, soluções para esses problemas.