RedeGN - Curta bodocoense concorre a prêmio no Festival Guarnicê de Cinema, no Maranhão

Curta bodocoense concorre a prêmio no Festival Guarnicê de Cinema, no Maranhão

O primeiro curta metragem bodocoense, No Caminho do Claranã, foi selecionado para o 34º Festival Guarnicê de Cinema, que acontece desta segunda (03) até a sexta-feira (07), em São Luís, no Maranhão. O curta foi produzido e protagonizado por bodocoenses para o 1º Festival de Cinema e Vídeo do Sertão do Araripe, idealizado e coordenado pelo Projeto Cinema no Interior, que tem como titular o delegado da Cultura Pernambucana, Marcos Carvalho.

Gravado na Pedra do Claranã, principal ponto turístico do município de Bodocó, o curta traz temas que envolvem misticismo e as lendas da região, contando a história de um caçador atraído por uma lenda – A mulher encantada da Pedra do Claranã.  Roteiro, produção, direção de arte e atuação, todo o filme teve o trabalho de bodocoenses. No Caminho do Claranã foi criado com a proposta de estimular o interesse de Bodocó e das cidades do Sertão do Araripe pela arte e produção de filmes.

O curta está inscrito na mostra competitiva dos vídeos que concorrem ao Prêmio Nego Chico, durante o Festival Guarnicê de Cinema, que é uma promoção da Universidade Federal do Maranhão e conta com patrocínio do Banco do Nordeste, da Petrobrás e da Vale. O evento acontecerá no Campus Universitário do Bacanga, em São Luís, com entrada gratuita. A Prefeitura de Bodocó, através da Secretaria Municipal de Cultura, Juventude, Esporte e Segurança Comunitária, articulou e apoiou toda a produção do curta.

Para a secretária Iana Claudia, o projeto incentivou as pessoas que gostavam e até sonhavam com a arte de fazer cinema. “Fazer cinema no interior é tentar que as pessoas acreditem que elas podem ser o que de fato desejam. Foi assim que aconteceu em Bodocó, tudo foi muito mais que cinema, foi pura magia. As pessoas passaram a acreditar não só no seu potencial, mas também no fortalecimento da nossa cultura, expondo o que pra nós é um grande patrimônio, a Pedra do Claranã. Reiterando todo o respeito por nossa cultura, por nosso povo, enfim, por nossa cidade, tenho pleno orgulho deste curta que conta parte da nossa história,” afirmou.

Ascom Bodocó