RedeGN - Codevasf conclui obras de drenagem agrícola nos Perímetros Irrigados do Sertão de Pernambuco e Bahia

Codevasf conclui obras de drenagem agrícola nos Perímetros Irrigados do Sertão de Pernambuco e Bahia

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) realizou balanço das obras de drenagem agrícola do Sistema Itaparica. De 2008 até o primeiro semestre de 2011, foram aplicados recursos da ordem de R$ 16 milhões, do convênio Chesf/Codevasf. Os últimos serviços previstos foram realizados nos Perímetros Irrigados Rodelas, localizado no município de mesmo nome, na Bahia, e Fulgêncio, localizado no município de Santa Maria da Boa Vista, em Pernambuco. Os cronogramas dos serviços correram dentro dos prazos estabelecidos.

No Perímetro Irrigado Rodelas, os serviços de macrodrenagem e microdrenagem  beneficiaram cerca de 1.000 hectares. A superintendente regional Ana Angélica Almeida Lima, da Codevasf em Juazeiro (BA), destaca que a realização das obras visa proporcionar a sustentabilidade das áreas, com aumento da capacidade produtiva e da geração de renda através da atividade agrícola irrigada. “Na prática, os serviços de drenagem contribuem para melhor desenvolvimento das culturas, o que pode apontar resultados econômicos mais vantajosos ao produtor”, observa.

No Fulgêncio, o maior Perímetro Irrigado do Sistema Itaparica, foram alocados recursos da ordem de R$ 10,6 milhões para drenagem subterrânea e coletora dos lotes agrícolas. Nessa etapa dos serviços, o entorno de algumas agrovilas também está sendo beneficiado com a implantação de drenos coletores para melhorar o escoamento da água das chuvas. “Além de beneficiar diretamente as propriedades com a drenagem, as intervenções favorecem todo o Perímetro Irrigado. Com isso, esperamos que a produtividade dessas áreas melhore ainda mais”, afirma o superintendente regional da Codevasf em Petrolina (PE), Luiz Eduardo Frota.

O agricultor reassentado Dário Cícero da Silva, do Perímetro Irrigado Fulgêncio, conta que a drenagem em sua propriedade melhorou o desenvolvimento da plantação. “Antes, com o excesso da água da irrigação, o lote ficava encharcado e as folhas das bananeiras amareladas. Esse estado piorava no período das chuvas. Agora, com a drenagem, as plantas voltaram a ficar com folhas verdes e os frutos estão se desenvolvendo melhor”, explica o agricultor.

A implantação de drenagem também já está concluída no Perímetro Irrigado Icó-Mandantes, Blocos 3 e 4, localizado nos municípios de Petrolândia e Floresta, em Pernambuco, e no Perímetro Irrigado Pedra Branca, que fica em Curaçá e Abaré, na Bahia.  Essas medidas foram adotadas para assegurar o bom desempenho das atividades agrícolas. No Perímetro Irrigado Icó-Mandantes foram implantados 175 quilômetros de drenos subterrâneos, 25 quilômetros de drenos coletores abertos e 14 quilômetros de drenos coletores entubados, beneficiando cerca de 290 hectares da área irrigada. As características de profundidade dos solos e relevo da área são alguns dos fatores que definem os tipos de sistemas de drenagem. No Perímetro Irrigado Pedra Branca, foram implantados drenos abertos, fechados e parcelares subterrâneos.

Ianne Lima Ascom do Sistema Itaparica - Convênio Chesf/Codevasf