RedeGN - Sinserp: Juazeiro inicia elaboração do Plano de Cargos e Salários

Sinserp: Juazeiro inicia elaboração do Plano de Cargos e Salários

Na última quinta-feira (25), a nova direção do Sinserp, sob o comando de Cícero Sales, iniciou o planejamento para a elaboração do Plano de Cargos e Salários dos servidores municipais de Juazeiro. A reunião contou com as participações do ex-diretor do Sindsemp-Petrolina, Rosalvo Antônio, que ministrou palestra, e de membros da direção do Sintrab-Saúde, na sede do Sinserp, localizado à Rua Oscar Ribeiro, nº 24, Centro, Juazeiro. O encontro foi o primeiro de tantos que estão programados para acontecer. O objetivo é iniciar os trabalhos de elaboração do Plano de Cargos e Salários, que há 133 anos não tem em Juazeiro. “Estamos colocando em prática a principal proposta de campanha da nova diretoria”, afirma Sales.

De acordo com o presidente, os servidores públicos municipais de Juazeiro amargam um prejuízo enorme já que não existe um salário proporcional ao tempo de serviço. “Existem funcionários, por exemplo, que trabalham cerca de 30 anos (estatutários) na prefeitura e continuam recebendo salário mínimo (hoje R$ 545)”, salienta. Sales explica que o Plano de Cargos e Salários irá recuperar parte das perdas. “Durante a reunião foi deliberado e já enviamos um ofício para o Executivo solicitando a formação de uma mesa de negociação do Plano de Cargos”, acrescenta. O documento foi entregue ao executivo municipal na manhã de segunda (29).

Mesa de negociação        

Em setembro, será realizado um seminário com a participação de todos os servidores para a eleição de representantes das classes trabalhadoras, para que cada área tenha uma representação durante todo o processo de negociação.

Reajustes

O presidente do Sinserp, Cícero Sales, informa ainda, que o último reajuste para os servidores municipais de Juazeiro aconteceu em maio de 2008, aumentando 4,46% acima do mínimo nacional e atualmente, todo e qualquer servidor, sendo ele temporário ou estatutário, recebe um salário base de R$ 545. “Esperamos que o Executivo e o Legislativo municipal possam ser compreensivos para mudar essa realidade na próxima campanha salarial”, conclui.

Mônia Ramos - Ascom Sinserp