RedeGN - APLB COSTATA FALTA DE MERENDA NAS ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO EM CASA NOVA

APLB COSTATA FALTA DE MERENDA NAS ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO EM CASA NOVA

Representantes da delegacia da APLB Sindicato em Casa Nova, visitaram, na manhã desta segunda-feira (08) diversas escolas da rede municipal de ensino. A ação de fiscalização, prevista nas atribuições sindicais, acabou por constatar diversos problemas que atrapalham ou impedem o funcionamento das unidades. Alguns dos mais visíveis foram a falta de merenda escolar, material de higiene e limpeza, falta de material didático e sucateamento da estrutura física das escolas e creches que continuam na mesma situação de antes da greve.

Segundo a diretora da APLB, Maria do Carmo da Rocha Braga, o acordo com o Ministério Público e com a Gerência Regional do Ministério do Trabalho estabelecia que as pequenas reformas já deveriam estar acontecendo, com previsão de término em 90 dias. "No entanto, percebemos que somente a reforma da Escola Senhora Santana foi feita, mas está claro que foi devido à festa do padroeiro que aconteceu no mês de julho naquela localidade e o coquetel das autoridades ocorre na referida escola" declarou a sindicalista.

A visita foi feita nas escolas: Pingo de Gente, Solon Xavier, Creche Tia Cotinha e Escola Odete Viana, uma vez que, reunidos em assembléia na semana passada, fomos informados de que as reformas não estariam acontecendo e que continuava a falta de merenda escolar. No caso da Solón Xavier o grupo de inspeção foi impedido, pela diretora, de ter acesso às dependências da escola.

Ainda de acordo com Maria do Carmo, a decisão de dar início as visitas a partir das escolas que possuem educação infantil e nas creches, bem como, nas escolas que recebemos mais reclamações, foi no sentido de se constatar, in loco, as deficiências. Terminadas as visitas, a diretora da APLB entrou em contato com a Secretária de Educação para que a mesma tomasse providências necessárias e cabíveis. No entanto, a Secretária de Educação do município, Alda Xavier, negou-se a discutir o assunto, alegando que o sindicato vinha agindo com muita pressa, afirmou Maria do Carmo.

"Entendemos que não somos tão apressados assim, uma vez que a mesma se comprometeu a fazer a licitação das grandes obras até o dia 1° de agosto e até o momento não recebemos informações de que isso tenha sido feito. As pequenas reformas, como foi falado anteriormente, não estão acontecendo e a falta de merenda, é inadmissível, principalmente para crianças de educação infantil e creches. Quanto aos contratados e professores excedentes que a mesma se comprometeu a tomar providências desde o dia 25 de julho, até o momento nada foi feito" disparou a dirigente sindical.

Foto de arquivo do blog