RedeGN - Após audiência pública, matadouro público de Rajada, em Petrolina, será reaberto

Após audiência pública, matadouro público de Rajada, em Petrolina, será reaberto

Depois de anos de prejuízos, sem local apropriado para abater seus animais e comercializando carne de forma clandestina, os agricultores familiares do distrito de Rajada e regiões circunvizinhas estão comemorando o resultado da audiência pública promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina, no distrito de Rajada, a 80 km do município. Após ouvir as dificuldades dos produtores de caprinos e ovinos, reforçadas pelas lideranças comunitárias e sindicais e autoridades políticas presentes, o Secretário de Desenvolvimento Rural de Petrolina, Raimundo Nonato de Aquino autorizou a reabertura do matadouro, até que seja construído um novo, num local distante da zona urbana. A prefeitura terá que realizar ajustes previstos pela Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) no atual abatedouro, tais como construção de uma caixa de gordura para a emissão de resíduos sólidos e líquidos, instalação de pisos, telas, ralos, currais, rampas de acesso para os animais, ampliação de fossas, contratação de veterinário, entre outras.

O Secretário de Política Agrícola do STR Petrolina, Lucindo João da Silva, avalia a audiência pública de forma positiva e ratifica que a luta para reabrir o matadouro, além de melhorar as condições de vida do agricultor passa também por uma questão de saúde pública. “O Sindicato convocou os agricultores e autoridades para solucionar o caso do matadouro de Rajada. Ele será reaberto, mas, é necessário dar estrutura para o produtor; adequar às instalações e equipamentos e incentivar o setor, através da ampliação do mercado interno e adesão a projetos e programas governamentais, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) que garantem a comercialização da produção do agricultor familiar. Também estamos lutando pela implantação do Sistema de Inspeção Municipal (SIM), que vai garantir a inspeção e fiscalização dos produtos de origem animal produzidos no município para o consumo humano”, declara o sindicalista.

O matadouro público de Rajada foi inaugurado em julho de 2005 e em março de 2006 passou pela vistoria da Adagro, que solicitou uma série de recomendações a serem cumpridas em 90 dias, inclusive a construção de um novo matadouro, com distância mínima de 1 km da zona urbana. “Nós nunca pedimos a interdição do matadouro, apenas emitimos um laudo de vistoria, exigindo adequações, que não foram atendidas. Agora a prefeitura decidiu reativar o matadouro e terá que fazer as adequações”, afirmou o Fiscal da Adagro/Recife, André Ferreira.

Além dos agricultores familiares, participaram da audiência pública em Rajada, os deputados estaduais Odacy Amorim, Adalberto Cavalcanti, Isabel Cristina; a gerente regional da Adagro em Petrolina, Maria do Carmo; o Secretário de Desenvolvimento Rural de Petrolina, Raimundo Nonato de Aquino; o vereador Zenildo do Alto do Cocar; o técnico do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Nélio Gurgel, a presidente do Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável, Ozaneide Gomes, o Secretário de Política Agrícola do STR Petrolina, Lucindo João da Silva e lideranças comunitárias.

Lucilene Santos Ascom STR Petrolina