RedeGN - Bolsonaro alega "extensa agenda" para faltar à posse de Fachin e Moraes no TSE

Bolsonaro alega "extensa agenda" para faltar à posse de Fachin e Moraes no TSE

O presidente Jair Bolsonaro (PL) não comparecerá à cerimônia de posse do ministro Edson Fachin como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e nem à posse do ministro Alexandre de Moraes, que assumirá o cargo de vice no órgão judicial eleitoral em evento previsto para a noite desta terça-feira (22).

O chefe do Executivo enviou uma resposta ao convite recebido alegando "compromissos preestabelecidos em sua extensa agenda".

"Considerando compromissos preestabelecidos em sua extensa agenda, o senhor presidente Jair Bolsonaro não poderá participar do referido evento. Assim, agradece a gentileza e envia cumprimentos", diz trecho do ofício enviado ao TSE pela chefia do gabinete pessoal do presidente.

Em ano eleitoral, Fachin, atual vice-presidente do TSE, sucederá o ministro Luís Roberto Barroso na presidência até agosto, quando Moraes assume o cargo.

Bolsonaro tem em Moraes, Barroso e Fachin seus principais alvos de críticas na Corte eleitoral. O declínio ao convite ocorre ainda em meio a mais uma crise entre o chefe do Executivo e o Supremo, uma vez que ele faltou ao depoimento que deveria prestar à Polícia Federal (PF) no âmbito das investigações sobre supostos vazamentos de documentos sigilosos em relação a um ataque hacker aos servidores do TSE.

O presidente também faltou no início do mês à sessão de abertura do ano do Supremo Tribunal Federal (STF). O chefe do Executivo enviou ao presidente da Corte, Luiz Fux, uma justificativa por escrito, informando que não participaria do evento, que ocorreria por meio de videoconferência, uma vez que ele cumpriria agenda sobrevoando cidades atingidas pelas fortes chuvas em São Paulo próximo ao horário da solenidade.

Correio Braziliense Foto Ilustrativa