RedeGN - MITONHO VARGAS: “A FALTA DE FISCALIZAÇÃO ESTÁ INVIABILIZANDO E PROMOVENDO UMA IMAGEM MUITO NEGATIVA AO SERVIÇO DE MOTOTAXI EM JUAZEIRO”

MITONHO VARGAS: “A FALTA DE FISCALIZAÇÃO ESTÁ INVIABILIZANDO E PROMOVENDO UMA IMAGEM MUITO NEGATIVA AO SERVIÇO DE MOTOTAXI EM JUAZEIRO”

Temeroso de que a sessão especial desta terça-feira (17), às 10h, no plenário da Casa Aprígio Duarte, que pretende debater o serviço de mototaxi em Juazeiro seja politizada partidariamente, o vereador Mitonho Vargas (PT), presidente da Acapmmeb (Associação dos Condutores Autônomos e Profissionais dos Moto-Boys e Mototaxistas do Estado da Bahia) convidou a imprensa regional para um almoço nesta segunda-feira (16), no Cais do Porto, Orla da cidade.

A sessão na Câmara, foi convocada por meio de requerimento do edil José Carlos Medeiros (PV). Mitonho fez uma retrospectiva desde que a lei que regulamentou o serviço foi aprovada na gestão do ex-prefeito Misael Aguilar, passando pelo acordo público firmado no início da administração Isaac Carvalho que credenciou a referida entidade a explorar o transporte de passageiros (mototaxi), em Juazeiro.

Mitonho esclareceu que atualmente 545 profissionais estão credenciados para execução dos serviços, cujo cadastro atualizado desses motoxistas está sempre à disposição da CMTT e dos organismos de segurança em caso de infrações de trânsito ou delitos criminais.

O presidente da ACAPMMEB, embora aliado político do prefeito Isaac Carvalho, admitiu que a falta de fiscalização tem sido prejudicial ao serviço, especialmente contra os profissionais que investem cerca de R$ 800,00 para regularização junto a entidade e à prefeitura municipal e posteriormente, disputam o mercado com os mototaxistas “clandestinos”.

“Essa situação está inviabilizando e promovendo uma imagem muito negativa ao serviço de mototaxi em Juazeiro”, disse Mitonho.

Por fim, o vereador e dirigente sindical disse esperar que os debates estejam voltados para os preços cobrados, a qualidade e a segurança do serviço, a organização do segmento e a sua fiscalização.