RedeGN - "Sofremos sozinhos as penalidades como se fôssemos os vilões da pandemia e os únicos responsáveis pela propagação do vírus" , afirmaram produtores culturais

"Sofremos sozinhos as penalidades como se fôssemos os vilões da pandemia e os únicos responsáveis pela propagação do vírus" , afirmaram produtores culturais

Os produtores culturais de Salvador lançaram neste final de semana a campanha 'Pega Leve Rui Costa', que aborda as consequências dos cancelamentos de eventos em Salvador. Após os decretos estaduais de redução de público, diversos shows foram cancelados ou adiados na cidade.

A iniciativa é liderada pelas empresas Salvador Produções e Pida. Segundo texto publicado nas redes sociais, o objetivo da campanha é mostrar que a classe não pode ser a única responsabilizada pelo avanço da Covid-19 no estado.

"Sofremos sozinhos as penalidades como se fôssemos os vilões da pandemia e os únicos responsáveis pela propagação do vírus" , afirmaram em publicação.

Na postagem, os produtores culturais também explicam que o cancelamento dos eventos causa prejuízos para diversas pessoas, como porteiros, garçons e seguranças.

"Em um evento de 5 mil pessoas , são gerados mais de 500 empregos temporários. Cancelar um evento de médio porte é tirar a renda de muitas famílias".

A classe ainda afirma que concorda com as medidas de segurança contra a Covid-19, como a exigência do comprovante de vacinação, e que segue as normas exigidas. Porém, com novos decretos de redução de público, a situação tem se tornado insustentável.

"Estamos chegando no limite, e sem o apoio do governo fica quase impossível aguentar", finalizam.

G1 Bahia