RedeGN - Membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco afirmam que o momento de cheia do Velho Chico exige prudências

Membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco afirmam que o momento de cheia do Velho Chico exige prudências

A bacia do Rio São Francisco está em condição de cheia em função das fortes chuvas nos primeiros dias do ano em Minas Gerais e cidades no oeste da Bahia. A situação preocupa as localidades de ribeirinhos que vivem às margens do Velho Chico e seus afluentes. 

Essa preocupação foi discutida na tarde de ontem (21), no Programa Geraldo José, transmitido na Rádio Juazeiro Am. Alegrias e problemas causados pela cheia do Rio São Francisco foram os dois temas mais ouvidos. O programa teve a participação dos membros do Secretário do Comitê da Bacia Hidrográfica  do Rio São Francisco, Almacks Luiz Silva e do coordenador da Câmara Consultiva Regional do Submédio São Francisco,  Claúdio Ademar.

A vazão do Submédio e Baixo São Francisco deve atingir 4 mil metros cúbicos por segundo ( m³/s),na próxima segunda-feira, dia 24 e isto fará o nível das águas subir e provocar inundações em algumas áreas. Uma das maiores preocupações é com os moradoresd o bairro do Angari.

Dezenas de ouvintes também participaram do Programa. O pescador Pedro Souza, disse ser nascido na calha do Rio São Francisco, viveu no tempo que não existia a barragem de Sobradinho e senteciou: "os políticos não cuidam do Rio São Francisco. Falta competencia das prefeituras. Podemos citar, denunciar grandes empreendimentos construídos nas margens do Velho Chico e ninguém impediu. Aqui no bairro Angary somos resistência. Falta um projeto para o bairro Angary".

Pedro também questionou qual a riqueza que a barragem trouxe para a região?.

Graduado em Gestão Ambiental com especialização em Recursos Hídricos, Saneamento e Residência Agrária em Tecnologias Sociais e Sustentáveis no Semiarido, atualmente secretário do CBHSF, Almacks Luiz Silva, comentou a visita ao bairro do Angari, em Juazeiro. 

"O Comitê fez uma visita técnica e de monitoramento das áreas alagadas pela cheia do Rio São Francisco", ressaltando que a cheia do Rio é histórica e o Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco está monitorando e acompanhando as ações que as prefeituras, a Defesa Civil, e todo o pessoal que cuida, vive e trabalha do rio está fazendo. 

Almacks ressaltou a "alegria de todos contemplarem o Velho Chico neste momento de cheia mas é precido prudência". Ele cita que a água que chega poder provocar também problemas de saúde e é preciso muita precaução. "Vimos muitas crianças na orla e isto causa preocupação, pois com a água vem muita sujeira e deveria ser evitado o banho neste momento".

Almacks destacou o empenho de toda a equipe do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco, da Prefeitura de Juazeiro e todos os poderes públicos que estão participando das ações de prevenção, as defesas civis municipal e estadual, Polícia Militar, Corpo deBombeiro, Capitania Fluvial nas condições de garantir uma prestação de serviço neste momento de necessidade de união.

De acordom as previsões é que o período de chuvas se estenda até o mês de maio.


 

Redação redeGN Foto Juciana Cavalcante-CHBSF