RedeGN - CBHSF coloca em funcionamento Sala de Monitoramento de Cheias do Rio São Francisco

CBHSF coloca em funcionamento Sala de Monitoramento de Cheias do Rio São Francisco

Diante da condição de cheia na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, foi aberta essa semana a operação da Sala de Monitoramento de Cheias do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CHSF), na cidade de Petrolina (PE).

O objetivo é monitorar o processo de cheias na bacia, com foco na região fisiográfica do Submédio e alertar o poder público dos municípios e população ribeirinha sobre os possíveis impactos.

A Sala de Monitoramento funcionará até a próxima quinta-feira (27) nas dependências da Agência Municipal de Meio Ambiente de Petrolina.

No dia 12 de janeiro, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) iniciou de forma gradativa a elevação das vazões das usinas hidrelétricas de Sobradinho (BA) e Xingó (SE) até alcançarem a vazão de 4.000 m3/s, prevista para acontecer no dia 24 de janeiro. Já a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) abriu as comportas da usina hidrelétrica de Três Marias, no dia 14 de janeiro. O aumento das vazões no Rio São Francisco ocorre em decorrência do grande volume de chuvas nos estados da Bahia e Minas Gerais, que acontecem desde dezembro de 2021.

Monitorando de diariamente a situação, o CBHSF auxiliará na liberação de informações.

“O objetivo do Comitê é acompanhar o momento de aumento dos volumes e avaliar os impactos que vai gerar para as comunidades ribeirinhas e para o ecossistema. Importante destacar que em 2018 o Comitê realizou uma série de audiências públicas sobre enchentes, inclusive Petrolina foi um dos locais a sediar o evento. Na época, sinalizamos a possibilidade de eventos como o que ocorre este ano e a necessidade de alertar as populações ribeirinhas para não ocupar as áreas alagáveis, a fim de evitar prejuízos materiais e humanos”, explicou o secretário do CBHSF, Almacks Luiz Silva.

CHBSF Juciana Cavalcante