RedeGN - Quinta-Feira, 20 janeiro 2022: este é o cenário da Ilha do Rodeadouro com a cheia do Rio São Francisco

Quinta-Feira, 20 janeiro 2022: este é o cenário da Ilha do Rodeadouro com a cheia do Rio São Francisco

Essas (fotos) mostram a situação da Ilha do Rodeadouro. Banhistas devem redobrar a atenção com os cuidados. A Associação de Proprietários e Condutores de Barcos da Ilha do Rodeadouro informou que a navegação continua operando dentro das normas de segurança. A previsão é que as águas continuem a subir.

A REDEGN tem acompanhado o nível das águas do Rio São Francisco. Uma rede de informações, Jornalismo de Serviço, Utilidade Pública, imediatismo ao leitor.

Os Banhistas devem redobrar a atenção com os cuidados. A subida do nível das águas do Rio São Francisco exige cuidados para moradores de áreas e para banhistas, que buscam entretenimento em balneários, ilhas de várias cidades do norte da Bahia e Vale do São Francisco.  O Corpo de Bombeiros e a Capitania Fluvial de Juazeiro alertam sobre cuidados para evitar acidentes e mortes. 

Com o aumento da vazão da Barragem de Sobradinho a população ribeirinha enfrenta uma das maiores cheias do Rio São Francisco vista nos últimos 14 anos.

Com isto deve aumentar os cuidados na prevenção de afogamentos. Ouvidos pela reportagem da REDEN, pescadores revelam o risco e todas as prudências devem ser tomadas para as pessoas que ainda insistem em desafiar o Velho Chico.

Segundo o experiente pescador, Marcelo da Silva, o rio está vivendo numa condição mais agitada, correnteza forte e isso deve ser associada à turbidez da água e a irregularidade do solo que oferece risco inerente aos banhistas, os expondo a condições de perigo.

Esses fatores acabam ocasionando acidentes porque a pessoa além de cair em um local onde não consegue se manter em pé, ainda tem a força da água que pode predispor ainda a mais uma situação de afogamento”, afirma.

É preciso estar sempre alerta. As crianças e adolescentes são mais suscetíveis aos riscos de afogamento no período da cheia.

As crianças não têm noção do perigo e elas costumam, normalmente, ignorar esse perigo e risco de brincar nessas águas. Podem cair, ficar presas e se afogarem. É importante que os pais e responsáveis redobrem o cuidado com as crianças nessa época.

Mais um alerta dos riscos de afogamentos são ainda maiores por conta do consumo de bebidas alcoólicas.

Em caso de afogamento, a orientação do Corpo de Bombeiros é que ninguém tente realizar o salvamento sozinho. Inúmeras situações de pessoas que tentam salvar alguém que está se afogando e acabam se tornando outra vítima. O correto é que se disponibilize algum material flutuante para a pessoa que está em perigo, como uma boia, uma garrafa plástica, ou algo que a mantenha na superfície, e acione o mais rapidamente o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193.

Atenta a esta realidade, a Marinha do Brasil e o Corpo de Bombeiros tem intensificado as fiscalizações. A REDEGN flagrou a fiscalização com o Corpo de Bombeiros atento ao grande movimento de pessoas que frequentaram a orla e ilhas neste final de semana.

Em contato com a REDEGN a Capitania Fluvial de Juazeiro, informou que em  virtude das fortes chuvas ocorridas nas últimas semanas, que levou as concessionárias das hidrelétricas no curso do Rio São Francisco a elevarem gradativamente as vazões das comportas, a Marinha do Brasil afirma que, no que tange aos aspectos da segurança da navegação, está realizando gestão, em conjunto com os órgãos locais, de modo a alertar os navegantes e as comunidades ribeirinhas acerca da elevação no nível do rio e de um possível alagamento das margens e ilhas fluviais. Adicionalmente, relembra-se aos condutores de embarcações que:

  • mantenham distância segura dos banhistas e caiaques;
  • devido às cheias, redobrem a atenção aos locais de pedra, quando navegando;
  • manutenção do material de salvatagem, como coletes salva vidas e boias homologados pela Marinha do Brasil, em local de fácil acesso;
  • se forem conduzir embarcação não bebam;
  • nada de lixo nos rios e, se possível, ajudem a recolher;
  • não naveguem em caso de mau tempo, não coloquem suas vidas em risco;
  • embarcações sem luzes de navegação e moto aquáticas não podem navegar após o pôr do sol.

Seja um verdadeiro comandante, navegue seguro e seja legal no rio.

Contatos: Capitania Fluvial de Juazeiro
Tel. (74) 3211-8800 e (74) 99976-5063
Emergências Marítimas e Fluviais: 185

Redação redeGN; Vídeo: Chico Lula