RedeGN - Artigo - Você é meu irmão?

Artigo - Você é meu irmão?

A cada momento que passa percebemos o quanto é importante estarmos unidos com um só propósito que é melhorar a vida das pessoas. Para concretude disso, faz-se necessário uma análise mais criteriosa sobre a atuação dos seres humanos na sociedade. Para que haja sucesso nessa relação deve-se considerar à vontade em fazer o bem ao próximo. 

A palavra-chave para essa relação é fraternidade. A fraternidade trata-se de uma relação entre irmãos. Para termos consciência do sentimento de fraternidade é necessário conhecermos os nossos semelhantes como irmãos. Fraternidade é uma postura mental que necessita ser vislumbrada para que os bons ensinamentos sejam honrados com a prática. Sócrates disse que "só é útil o conhecimento que nos torna melhores".

Para alcance dos objetivos, resultantes das boas relações entre irmãos, faz-se necessário percebermos que a fraternidade começa dentro de cada um de nós. Ela leva em conta a forma saudável que cada indivíduo tem consigo mesmo.  Você é fraterno consigo mesmo quando não é receptivo ao correio das más notícias, por exemplo. Para interagirmos melhor é fundamental compreendermos que o correio da má notícia vive em função de distribuir, em primeira mão, mentiras, intrigas, mexericos, "disse me disse" e assim por diante. Por outro lado, temos o correio da boa notícia que preza a verdade, a justiça e o amor.

Ensinar não é uma tarefa fácil. Imagina ensinar a ser fraterno? Se é para sermos egoístas que sejamos em fazer o máximo de benefícios à sociedade. Lembre-se que ninguém é obrigado a plantar, no campo experimental da vida, porém o que nós plantarmos teremos que colher. É complexo viver e não plantar. Estamos sempre semeando com pensamentos, ações, intenções e, também, com as nossas omissões.

Ao falarmos sobre o relacionamento, entre irmãos, é inevitável mencionarmos o que disse o Rei Davi “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união”. Com essas palavras, analisa-se que necessitamos aprender a ganhar todos juntos. A generosidade e a fraternidade é laboratório do amor. A esse respeito é salutar dizer que nem um dia é igual ao outro. Cada dia tem uma mensagem especial para nos ensinar e tem algo de natalino proporcionando a chance de recomeçarmos.

Um ponto culminante à convivência saudável das pessoas é a vontade de se melhorar a cada dia. A imaginação aliada à vontade alimenta as chances de realização dos nossos sonhos e dos outros a nossa volta. A escritora russa Helena Blavatsky disse que "quem faz o seu melhor faz tudo que se pode esperar dele". Essa dedicação, em parceria com a solidariedade, nos permite discernirmos que as pessoas que amamos têm qualidades e, também, defeitos. A partir daí verificamos que o nosso próximo é de carne e osso igualmente a nós. Por isso, a mania de endeusar as pessoas pode causar decepções irreparáveis e nos impede de ver o verdadeiro brilho da vida.

É preciso ter esperança para atuar na vida real e deixar de ser escravo de si e dos outros. Esperança é esperar confiantemente. Junto a isso, não custa dizer que, o filósofo grego Epiteto, nos esclarece que “escravo é aquele que fica lutando contra aquilo que ele não pode mudar. Naquilo que ele pode mudar não faz nada". Diante dessa afirmação, vale ressaltar, também, que somos pressionados por preocupações constantemente e o equilíbrio é crucial para o êxito nas relações da espécie humana.

A fraternidade e a solidariedade atuam juntas. Ser solidário é ter responsabilidade recíproca entre homens e mulheres. Em relação a esse assunto, Platão disse que “o bem é aquilo que uni”. Paz, serenidade, consentimento são combustíveis sustentáveis para viver em harmonia universal. Ter atenção como foi o dia do outro é um exemplo de cuidado. É tão belo se alegrar com a felicidade do outro. Isso é uma questão de inteligência. Inteligência é a capacidade de discernir e escolher de forma consciente.

É através do contraste que nasce a consciência humana. Se houvesse apenas uma única cor no Universo não seríamos capazes de perceber essa cor. Entretanto, a partir do surgimento de uma segunda cor, perceberemos o contraste e daí a consciência da existência das cores. A ignorância quando é consciente ela é inofensiva. O pior é a ignorância se achando dona da verdade absoluta. O problema de uma pessoa esperta é pensar que somente ela é esperta. A consciência reflexiva nasce do contraste. Às vezes só valorizamos as pessoas quando as perdemos.

Parcimônia é o termo do momento. Ninguém sabe do futuro, mas no dia de hoje estamos todos juntos. O dia de hoje está lindo! Aprender a tirar satisfação das pequenas coisas é uma estratégia dos sábios. Sem esquecer-se de que um dia pleno é aquele que nós conseguimos dar um passo para melhorarmos moralmente. Não é só o nosso corpo físico que se alimenta. Podemos nos alimentar de sentimentos elevados.

Quando nos envolvemos com um ser humano e isso nos torna piores a cada dia, essa relação pode ser considerada uma paixão ou mesmo um apego, menos amor. O amor é coisa fina. Por isso, nos nossos relacionamentos, é viável mencionar o que disse Kant: "usar o outro como meio é das coisas mais imorais que existem". É preciso respeitar a individualidade de cada pessoa e saber que chega um determinado dia que você vai se encontrar consigo mesmo. Por isso, é melhor que seja o seu melhor amigo.

O egoísmo propriamente dito não vale à pena. Isso nos remete a uma famosa frase do filósofo inglês Thomas Morus “nenhum homem é uma ilha”. A vida isolada das pessoas é um ecossistema inabitável de ideias. Você é um ser humano sociável. Paulo Deffaci nos diz que “gente precisa de gente”. O ser humano por ser um ser sociável depende do seu semelhante para compartilhar experiências. Sempre considerando que o futuro é o nosso filho.

Diante do egoísmo, algumas indagações nos levam à tona, qual o tipo de impacto que o egoísmo causa no corpo físico? Imagina uma célula egoísta o que ela pode gerar? Cânceres! O individualismo doentio é fatal! Esses episódios nos remetem a uma expressão bastante contundente do filme “O gladiador” onde diz: “que todos os homens morrem, mas nem todos vivem. Alguns só sobrevivem”. A humanidade é uma grande família e a união dela intensifica a força.

A essência do ser humano é riqueza bem presente. Mas, nem todos se veem com honestidade. Platão afirma que "o maior impedimento para ter conhecimento é achar que você já tem". Uma das maiores angústias do ser humano é não saber realmente o que lhe falta para preencher o vazio existencial. Desta forma, para não esquecer, ser pacífico não significa ser passivo. Lute pelos os seus ideais e não temas.

Com intuito de externar o valor humano Marco Aurélio escreveu que "a perca de um único ser humano me empobrece". Isso mostra o valor que você tem. A respeito disso, se todo mundo fosse fiel a si mesmo tinha diversidade entre os seres humanos. Entretanto, o mais fácil é repetir o que os outros fazem. Um dos principais desafios do ser humano é não saber ouvir o outro e não saber se expressar. O desafio da comunicação é ter amor nas interações com os seres.

Para a busca dos ideais é importante dizer que não há condições de você querer encontrar sua alma gêmea se você não se conhece. Entende-se que quem busca por uma dama seja, primeiramente, cavalheiro. Do mesmo jeito a dama. A nossa maior insanidade é fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes. O sucesso está ligado intimamente a capacidade de empatia de cada indivíduo.

Do ponto de vista psicológico, empatia não é somente se colocar no lugar do outro. Empatia é despir-se da sua personalidade e tentar entender o mundo pela visão do outro considerando a vivência de cada pessoa. Procurando ser autêntico e verdadeiro, porque quem é superficial tem dificuldades de amar profundamente. Dessa forma, os preconceitos nascem da falta de fraternidade. Preconceito é o conceito pré-estabelecido das coisas.

Por isso, quem garante que não estamos vivendo no tempo das cavernas no ponto de vista emocional? Há tantos intelectuais, conhecidos mundialmente, que sofrem as síndromes solitárias. Sendo assim, é importante relembrar as perguntas chaves para quem quer se conhecer. Quem é você? O que te define por dentro?

No momento que falamos é interessante valorizar e verificar que através do diálogo somos direcionados a curar as grandes mazelas das pessoas. Para fortalecer essa ideia Cícero, grande orador romano, dizia que o excelente orador não era aquele que fazia a plateia sair do evento falando bem do orador, mas sim aquele que fazia cada pessoa refletir sobre si mesma.

Tudo isso, nos remetem a pontuar que a “palavra” tem poder. E esse poder é perceptível quando falamos. Por isso, o verdadeiro idealista necessita que por trás de todas as suas atividades haja algo maior do que a mera sobrevivência dos seres vivos.

A vida não é somente existir. É necessário tomar partido e ser capaz de dizer o significado da vida. Existe um ditado islâmico que diz "não montarás em dois camelos ao mesmo tempo". Temos mil caminhos para entrar num problema. Porém, só temos um caminho para sairmos desse problema: "vontade". A vontade é diferente de desejo. A vontade busca corresponder a um bem comum na sociedade. Porém, o desejo está ligado, na maioria das vezes, a satisfação pessoal. Quando há ausência de boa vontade a vitimização entre em cena e reina.

A respeito do nosso assunto, fraternidade, é preciso tomarmos cuidado e vencermos os nossos medos. Para começarmos é necessário acreditar que o mundo interior trama nos atingir. A vida interior (a vida que está dentro do ser) necessita ser equilibrada com a vida exterior. Quando cair mil vezes levante-se mil e uma. Mas nunca desista de você!

Como dizia Leonardo da Vinci "a simplicidade é o maior requinte". Para o sábio Salomão “a humildade precede a honra”. Por isso, queridos amigos, nunca se esqueça de onde você veio. Para nós existirmos foi necessária uma grande batalha na concepção. Existir é uma grande raridade.

Sendo assim, é importante não se esquecer de que a maior batalha do ser humano é vencer às intempéries para poder existir. O encontro do espermatozoide com o ovócito secundário mostra, muito bem, a grande batalha para se viver. Nessa corrida à vida percebemos que tanto o espermatozoide e o ovócito fazem o que é devido ao encontro deles. O espermatozoide nadou, a ponto de vencer os seus medos, e venceu a correnteza dos desafios te gerando. Você conseguiu. Aqui está você. Parabéns, entre os milhares, você venceu! Você é o sonho concretizado da vida!

Josiel Bezerra - Professor de Biologia - Mestrando UPE (Universidade de Pernambuco) - Ciência e Tecnologia Ambiental.