RedeGN - “Arte na Prisão”: Prefeitura leva educação e cultura para Conjunto Penal de Juazeiro

“Arte na Prisão”: Prefeitura leva educação e cultura para Conjunto Penal de Juazeiro

A educação é um direito garantido por lei a todos os cidadãos, e a Prefeitura de Juazeiro entendendo essa premissa, está desenvolvendo o “Projeto Arte na Prisão”, realizado no Conjunto Penal de Juazeiro.

A iniciativa realizada pela Secretaria de Educação e Juventude (Seduc) visa levar o potencial transformador da arte para ser desenvolvido com pessoas privadas de liberdade, a fim de promover cultura, cidadania e educação na unidade prisional.

O projeto acontece de forma extracurricular, paralelo às atividades letivas que também são realizadas no Conjunto Penal, através da Escola Municipal  Profª Maria Franca Pires. São desenvolvidas oficinas e rodas de conversa para a produção de teatro, poemas, cordéis, pinturas e desenhos,  realizadas de forma escalonada, seguindo os protocolos de biossegurança sanitária contra a Covid-19.  Participam da ação, cerca de 250 internos matriculados no ensino fundamental, da rede municipal de Juazeiro.

Para a secretária de Educação e Juventude, Normeide Almeida, a educação é uma ferramenta de transformação social que deve romper fronteiras. “A Prefeitura de Juazeiro compreende o papel de transformação social que a educação desempenha, inclusive, para além dos muros das escolas. A humanização é uma das marcas desta gestão e esse projeto chega para somar às nossas iniciativas, inclusive, garantindo o acesso à educação e cultura também na unidade prisional”, destacou Normeide.

Arte e reflexão

O educador social da Seduc e idealizador do projeto, Valdeir Oliveira, iniciou as atividades na unidade prisional no início do mês de novembro, e destacou que a iniciativa o acompanha desde a graduação em Licenciatura em Ciências Sociais ao Mestrado em Antropologia.

Para ele, arte e autorreflexão precisam andar juntas. “Eu entendo a arte na prisão como uma possibilitadora de autorreflexão. Então, quem está envolvido no processo da arte, seja interno ou não, tem a possibilidade de refletir sobre si mesmo, sobre a sociedade. Em uma instituição como a prisão é necessário ter projetos que façam com que eles reflitam sobre si, sobre suas ações, sonhos e sobre a sociedade”,  destacou o educador social.

No mês de dezembro, nos dias 13, 14 e 15, será realizado no Conjunto Penal de Juazeiro, um  sarau artístico literário para culminância dos trabalhos desenvolvidos pelos internos e internas e finalização do ano letivo na unidade.

Ascom PMJ