RedeGN - Reportagem Folha de S.Paulo aponta uso de politicagem na distribuição de cisternas em Petrolina

Reportagem Folha de S.Paulo aponta uso de politicagem na distribuição de cisternas em Petrolina

Levantamento realizado pelos jornalistas Flávio Ferreira e Mateus Vargas, para a Folha de São Paulo, acusa a prefeitura de Petrolina e o prefeito Miguel Coelho, de usarem recursos federais, do chamado “orçamento secreto”, para fazer “politicagem”.

De acordo com a publicação, Miguel Coelho evidencia isso quando escreveu nas suas redes sociais que “1.000 cisternas (serão) implantadas na Zona Rural, sendo que 300 já foram entregues, ação da nossa força política em Brasília, com os recursos destinados pelo senador Fernando Bezerra Coelho e o deputado Fernand Filho, em parceria com a Codevasf”, escreveram.

Os jornalistas apontam a entrega de 150 cisternas a famílias numa localidade chamada de Icó, na zona Rural de Petrolina, como um exemplo. 

Os jornalistas apontam que a distribuição das caixas-d’água, segundo depoimento de famílias da zona rural de Petrolina, “não atendem necessariamente a quem mais precisa, e sim a quem a aceita como moeda de troca ou é mais próximo do político”.

Documentos do Ministério do Desenvolvimento Regional, segundo a Folha, apontam que R$ 125 milhões em emendas de relator, em 2020, teriam sido destinadas a 3ª Superintendência Regional da Codevasf, em Petrolina, sendo que cerca de R$ 7 milhões teriam sido destinados à aquisição de 2.000 cisternas de polietileno com capacidade para 15 mil litros, cada.

Na matéria o líder sindical “Chicô” acusa o Secretário de Agricultura de Petrolina, Gilberto de Sá melo, de fazer “uso político na seleção das famílias contempladas”.

Em nota a prefeitura de Petrolina disse que “as denúncias não correspondem à realidade” e que “a entrega desses equipamentos acontece de forma legal, respeitando a ordem de inscritos”.

A Codevasf, por sua vez, informou que “os procedimentos de doação são formalizados após avaliação técnica e de convivência socioeconômica”, destacando “que a indicação chegou através de emenda e o município de Petrolina é o ente responsável pela distribuição”, esclareceram.

Da redação redeGN/ com informações da Folha de São Paulo