RedeGN - Professores da FACAPE questionam atrasos de salários; Instituição responde

Professores da FACAPE questionam atrasos de salários; Instituição responde

A situação financeira na pandemia não está boa para a grande maioria dos brasileiros, ainda mais para professor de universidade privada. A reportagem da REDEGN recebeu informações que há atrasos de salários na Facape- Faculdades de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina.

Segundo apuramos, existem professores em situação complicada financeiramente falando. Alguns estão fazendo empréstimos para pagarem as contas e segundo os profissionais, a faculdade não dá uma satisfação sobre o ocorrido. A RedeGN procurou a instituição, que mandou a seguinte nota:

"A Faculdade de Petrolina- Facape, é uma Instituição de Ensino Superior mantida pela Autarquia Educacional do Vale do São Francisco, pessoa jurídica da administração indireta do Município de Petrolina. 

A instituição tem como principal receita as mensalidades dos seus alunos dos cursos da graduação e pós-graduação, valores que constituem o tesouro autárquico e que respondem pela manutenção da estrutura organizacional, em especial sua folha de pagamento de servidores e contratados.

A situação atual de todas as instituições de educação é reflexo, ainda que mais tardio do quadro econômico – financeiro perpetrado pela pandemia da COVID/19.

 Com efeito, desde o início da pandemia da COVID/19 a gestão da FACAPE adotou medidas de urgência, com a adaptação de aulas por meios digitais, corte de despesas, redução de contratos, redução de fornecedores, redução de serviços terceirizados, ampliação das medidas de recebimento de débitos de seus devedores, cobranças judiciais, entre outros.  

Em decorrência das medidas de cautela realizadas pela gestão da FACAPE, conseguimos minimizar ao máximo os efeitos econômicos gerados pela pandemia da COVID/19, até o presente momento.

Dois fatores foram pontuais para a atuação situação da educação no Brasil, em especial as instituições de ensino superior: a crise econômica que perpassa a sociedade, que implicou no aumento significativo da inadimplência, e a redução do ingresso de novos alunos, isso também decorrente da diminuição do número de formandos no ensino médio, fatos esses notórios e inevitáveis diante da crise que vivenciamos.

No momento a Facape optou por pagar o décimo terceiro, conforme legislação, considerando que tal verba não onera o servidor. 

É importante ratificar que a IES está adimplente com todos os pagamentos relevantes, como os empréstimos consignados dos servidores, planos de saúde, pensões, entre outros. 

Por ora, não podemos deixar de ressaltar o empenho dos professores e do corpo técnico que fazem a Facape; e salientar que a gestão está empenhada em buscar soluções pertinentes, na conformidade da lei e do atendimento das necessidades da comunidade acadêmica, para que em breve possamos sublimar esse momento".