RedeGN - Mais de 150 milhões de brasileiros já tomaram a primeira dose da vacina Covid-19

Mais de 150 milhões de brasileiros já tomaram a primeira dose da vacina Covid-19

O Brasil superou nesta quinta-feira (14) a, marca de 150 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina Covid-19. O número representa mais de 93% dos 160 milhões de brasileiros que fazem parte do público-alvo da campanha.

"Temos um cenário epidemiológico mais tranquilo, nós temos uma campanha de vacinação que é uma das principais do mundo. A vacinação reduziu de maneira marcante o número de internações hospitalares, óbitos. Não há dúvida a respeito disso", disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

O Ministério da Saúde reforça o alerta para quem ainda não tomou a segunda dose procurar um posto de vacinação dentro do intervalo recomendado. Quem já perdeu o prazo, deve completar o ciclo vacinal o mais rápido possível. Até agora, mais de 100 milhões de brasileiros já receberam a segunda dose ou a dose única, o que representa mais de 62% da população alvo da campanha.

O Ministério da Saúde ressaltou ainda que o planejamento garantiu a encomenda de mais de 550 milhões de vacinas, das quais mais de 310 milhões já foram distribuídas. Devido a essa estratégia, o país conseguiu avançar para além dos grupos prioritários e o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19 (PNO) passou a contemplar, nesta etapa, os adolescentes com comorbidades e a dose de reforço em idosos acima de 60 anos, profissionais de saúde e pessoas imunossuprimidas.

Do laboratório ao braço

Todas as vacinas passam por controle de qualidade rígido, checagem dos frascos, análise de temperatura, planejamento de voos: cada vacina Covid-19 que chega nos braços dos brasileiros é fruto de um processo complexo de distribuição, coordenado pelo Ministério da Saúde. São várias etapas a partir do momento em que os laboratórios entregam os lotes de vacinas, conduzidas no menor tempo possível, para garantir que a imunização avance cada vez mais rápido.

Depois que as doses chegam, passam pelo controle de qualidade, desembaraço aduaneiro e liberação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no casos das vacinas importadas. Assim que a pauta de distribuição é definida, os imunizantes seguem em esquema especial de transporte, em caixas refrigeradas rumo aos centros de distribuição estaduais, que são responsáveis por encaminhar as unidades aos postos de vacinação.

Da Redação RedeGN