RedeGN - Mourão diz que não ‘há clima’ para impeachment e evita comentar falas de Bolsonaro

Mourão diz que não ‘há clima’ para impeachment e evita comentar falas de Bolsonaro

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quarta-feira (8) que não “há clima” para o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A fala do vice acontece após as manifestações de 7 de Setembro, que ocorreram em diversas capitais e no Distrito Federal.

Mourão, no entanto, não comentou as falas de Bolsonaro em Brasília e em São Paulo durante os atos.

“Não vejo que haja clima para pedido de Impeachment do presidente. Tanto na população quanto no próprio Congresso”, disse Mourão.

Para Mourão, o governo federal ainda tem “maioria confortável” no Congresso que garante a continuidade de Bolsonaro no cargo.

“Não é a maioria pra aprovar grandes projetos, mas suficiente pra impedir algum processo prospere.”

Sobre as manifestações do 7 de Setembro, o vice-presidente afirmou que foram “expressivas” e que há tensão entre Judiciário e Executivo.

“Manifestação expressiva, deixo de comentar discursos que foram feitos, porque é uma questão ética do vice-presidente. Na minha visão, existe um tensionamento entre o judiciário e o executivo”.

Mourão ainda avaliou que um juiz não pode conduzir inquéritos, se referindo ao inquérito das Fake News que é conduzido pelo ministro do Supremo Alexandre de Moraes

“Tenho uma ideia muito clara sobre o inquérito conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes: não está correto. Juiz não pode conduzir inquérito. Acho que tudo se resolveria se o inquérito passasse para a PGR e acabou. Isso distensionaria os problemas”, disse.

Em suas falas em Brasília e São Paulo, Bolsonaro fez ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que quem não cumpre a Constituição deve “pedir para sair” e que não cumprirá mais as decisões de Moraes.

Durante os atos de 7 de Setembro, Mourão postou uma mensagem nas redes sociais ressaltando a liberdade e o respeito na data. Na postagem, ele não comentou sobre as manifestações.

CNN / foto: Bruno Batista /VPR