RedeGN - Raul Henry reafirma que o MDB não lançará o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, como candidato ao Governo de Pernambuco

Raul Henry reafirma que o MDB não lançará o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, como candidato ao Governo de Pernambuco

O deputado federal e presidente do MDB-PE, Raul Henry, voltou a reafirmar que o MDB não lançará o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), como candidato ao governo de Pernambuco em 2022. O posicionamento de Henry acontece logo após o clã dos Coelhos liderar uma investida política pelo interior de Pernambuco nesta semana.

Na ocasião, os políticos visitaram cidades de várias regiões com o intuito de reunir apoio para a candidatura.

Em suas declarações, ao falar sobre o pleito do ano que vem, o presidente do MDB reforçou que "é muito cedo para expressar posições". As declarações foram dadas ao programa Cidade em Foco, da Rede Agreste de Rádio. 

"Eu procurei ser muito didático naquela nota que eu publiquei três semanas atrás falando sobre esses fatos. Miguel tem um projeto legítimo, ele foi muito correto, tratou de maneira muito correta conosco, sobretudo comigo que sou presidente do partido, e eu tentei ponderar para ele mais de uma vez que essa discussão estava muito antecipada, que o ideal era que a gente tratasse disso mais na frente. Nós estamos ainda vivendo um processo final dessa pandemia, mas o Brasil ainda está aí com quase 15 milhões de desempregados, nós temos um conjunto de desafios para enfrentar e que seria melhor discutir isso mais adiante. E ele, colocou os motivos dele dizendo que precisaria de uma definição mais rápida porque ele precisava preparar um conjunto de atividades de reuniões. E eu conversando com o senador Jarbas, conversei com muita gente dentro do partido também, achávamos que neste momento, não dava para dizer para ele que a gente podia acompanhar o projeto dele", disse Henry.

O deputado federal também afirmou, assim como a nota lançada no dia 13 de julho sobre o posicionamento do MDB-PE, que a ligação da Família Coelho com o presidente Jair Bolsonaro era o principal motivo para a rejeição do MDB à candidatura de Miguel. O senador Fernando Bezerra Coelho, pai de Miguel Coelho, é líder do governo Bolsonaro no senado federal. Nesta semana, o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, esteve em Petrolina para participar de inaugurações na rede básica municipal de saúde. A visita aconteceu sob recepção do Clã Coelho, ao qual quase todos são filiados do MDB, partido que rotineiramente tem atritos com o presidente. No encontro, todos os membros da família fizeram elogios ao governo federal ao citar a gestão da pandemia.

"E que a grande contradição política nossa, não era uma rejeição ao nome dele, era a relação política que ele, o senador Fernando Bezerra Coelho tem, o deputado Fernando Filho, o deputado Antônio Coelho tem com um projeto do presidente Bolsonaro. Não estou questionando mérito disso não, cada um faz a escolha política que quer fazer, é um direito de cada um ter sua opção por política. Mas essa não era a nossa opção, e que isso não era coerente com a história de defesa da democracia que o MDB de Pernambuco tinha", disse Raul Henry.  "Então se ele queria uma posição nossa nesse momento, o que era mais realista era dizer para ele que nós não tínhamos condição de ir com ele por conta dessa contradição política.", continuou.

Folha Pernambuco