RedeGN - "Emagrecer não é milagre, é ciência!", diz médica ao desmentir mitos do emagrecimento

"Emagrecer não é milagre, é ciência!", diz médica ao desmentir mitos do emagrecimento

A obesidade é um problema de saúde pública e na tentativa de emagrecer, muita gente acaba recorrendo a "métodos milagrosos". Na maioria das vezes essas alternativas prometem resultados surpreendentes, mas que na verdade não passam de promessas.

Segundo a Dra. Carol Couto, médica com atendimento voltado para o emagrecimento, dentre as perguntas mais frequentes dos pacientes, três são classificadas como mais recorrentes, e todas são consideradas mitos do emagrecimento.

Usar cinta modeladora emagrece?  "Não. A gordura decorre da presença do tecido adiposo inflamado. Assim, não tem como eliminar gordura através de algo que esteja comprimindo externamente determinada região do corpo", explica a Dra. Carol Couto.

E os "cremes emagrecedores"? "As pessoas criaram fantasias a partir do uso desses cosméticos. Alguns criam efeitos como vermelhidão prometendo acelerar o metabolismo, mas a absorção desses cremes na corrente sanguínea é muito baixa para que isso seja metabolizado e a gordura eliminada", pontuou Dra. Carol Couto.

A terceira pergunta mais frequente: Mas Dra. Carol, tomar diurético emagrece? "O diurético faz com que haja eliminação de líquidos, então ele não mexe na gordura, portanto, pode-se ter a falsa sensação de emagrecimento quando a pessoa está inchada, com retenção de líquido, já que o diurético vai eliminar esse líquido. Por isso, ele acaba levando a fama porque, eventualmente, no olhar a gente consegue ver redução de volume, e até na balança, mas isso não significa perda de gordura", afirmou a médica.

De acordo com a Dra. Carol Couto, a perda de peso pode ser alcançada a partir da junção de vários fatores que envolvem o paciente e a intervenção de profissionais. "Emagrecer não é milagre, é ciência! Se você quer perder peso, alie a sua força de vontade ao acompanhamento de profissionais capacitados. Isso sim vai surtir efeito. Fique atento e tenha cuidado com os mitos!", alerta.

Agência ECOAR