RedeGN - Boletim do Custo da Cesta Básica de Abril de 2021, realizado pelo Colegiado de Economia da FACAPE

Boletim do Custo da Cesta Básica de Abril de 2021, realizado pelo Colegiado de Economia da FACAPE

Os resultados mostram que o custo da Cesta Básica em Juazeiro/BA foi de R$ 420,73 e, em Petrolina/PE, foi de R$ 446,78. Assim, o custo na cidade pernambucana é maior do que na baiana.

Sobre o comportamento em relação à março, este foi de aumento de preços nas duas cidades, sendo 3,42% em Juazeiro/BA e de 3,81% em Petrolina/PE. Observando os últimos 8 meses do ano, em Juazeiro/BA os alimentos acumulam alta de 15,58%.

Em Petrolina/PE, o acumulado é de 23,35%, ou seja, os valores são elevados! Nas duas cidades praticamente todos os itens que compõe o custo da cesta básica tem valores acumulados positivos, ou seja, apresentam aumento de preços nos últimos 8 meses, com destaque para Carne, Arroz, Farinha, Banana, Óleo de Soja, feijão, Leite e Açúcar.

Os produtos que apresentaram os maiores aumentos foram tomate, carne, o óleo de soja e o café. No caso do Tomate, o mês de abril iniciou com uma menor oferta devido as condições climáticas mais amenas que atrasou a maturação e o fim da safra de verão. No final do mês, com as vendas travadas e a redução do poder de compra da população, os preços começaram a ceder. Contudo, fechou o mês de abril com forte alta, de quase 20% em relação ao mês passado.

Em relação à carne bovina dois fatores são relevantes, a taxa de câmbio que estimula as exportações e provoca redução no mercado interno e os custos de produção que aumentaram, devido a seca no Centro-Oeste que elevou os preços do milho. O câmbio também explica as exportações da soja que levam ao consequente aumento do óleo de soja. Finalmente, o café teve aumento mais forte devido a menor oferta do grão. 

Continua a chamar a atenção a diferença grande de preços nos itens, podendo ultrapassar os 200%. Assim, os consumidores precisam ficar atentos e pesquisar para poder economizar, já que vivemos um período muito difícil na economia e muitas pessoas tiveram redução de redução parcial ou total e os preços dos alimentos cresceram muito.

João Ricardo F. de Lima - Coordenador da Pesquisa do ICB

Ascom Facape