RedeGN - Enfermeira, primeira vacinada na Bahia, relata emoção: "Gratidão a Deus"

Enfermeira, primeira vacinada na Bahia, relata emoção: "Gratidão a Deus"

Foto do momento da imunização da enfermeira Maria Angélica (Foto: Instagram/Rui Costa)

Sob os olhos da imagem de Santa Dulce dos Pobres, a enfermeira Maria Angélica de Carvalho Sobrinho, de 53 anos se tornou a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 em solo baiano, nesta terça-feira (19).

Ela trabalha no Hospital Couto Maia, na linha de frente no combate à pandemia. Além da enfermeira, foram imunizados nesta manhã, na capital baiana, uma idosa de 83 anos, uma indígena e um médico do Samu.

“Só tenho a agradecer por essa oportunidade. Ontem, quando eu recebi a notícia, já tinha chegado do trabalho, estava em casa. Na hora, eu tive taquicardia, não sabia se sorria ou se chorava de emoção. É um passo muito importante para os baianos e para os profissionais de saúde. Quando a gente vai trabalhar, vive uma sensação de angústia. Essa é uma sensação que vive com o profissional de saúde 24 horas por dia. Assim como chegou pra mim, peço a Deus que chegue para todos”, disse Maria Angélica.

Logo em seguida, foi a vez da idosa Lícia Pereira Santos, de 83 anos, receber a imunização: “Acordei cedo hoje. Estou muito alegre, me sinto feliz. É uma alegria ter sido convidada para ser vacinada”, disse a idosa. 

Depois a indígena Deisiane Tuxá e o médico do Samu, Enderson Barbosa, foram vacinados contra a Covid-19, em Salvador: “É preciso que a comunidade acredite que vacina vem como algo importante. É algo positivo. Foi com muito prazer que eu recebi esse convite, de representar meu povo Tuxá. O médico Enderson Barbosa celebrou o momento: “Estar vacinado, ser um dos primeiros nesse momento traz segurança não só para a gente, mas também para tratar pacientes e outras pessoas. É difícil, é duro. Principalmente por estarmos em um momento tão crítico e doloroso. Requer da gente muito preparo psicológico”, falou.

A cerimônia simbólica que marcou o início da vacinação contra o coronavírus aconteceu no santuário das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em Salvador. O ato foi acompanhado pelo governador Rui Costa, pelo prefeito da capital, Bruno Reis, e pelos secretários de Saúde do município e do estado.

com informações do G1