RedeGN - 24 horas sem energia moradores do Castelo Branco destilam insatisfação contra a Coelba

24 horas sem energia moradores do Castelo Branco destilam insatisfação contra a Coelba

Me chamo Alan Marcel, sou morador da Quadra A, Rua 2, Castelo Branco, Juazeiro (BA). Eu estou enviando essa mensagem para pedir sua ajuda na ampliação da nossa emergência. Ontem, às 17h, tivemos aquela tempestade rápida, mas que causou prejuízos a várias redes de energia. Entre elas daqui do bairro. Mas, às 19h a maior parte da rede já foi reestabelecida.

Neste mesmo horário, nossa vizinha ligou e solicitou que a COELBA fizesse uma visita e vistoria do ocorrido em nossa parte do bairro. De acordo com a mesma, um carro da empresa compareceu e desligou o poste próximo ao CSU e informou que ia procurar a unidade que estaria com defeito, sendo que já havíamos avisado que tinha um poste caído na frente do Batalhão de Polícia de Juazeiro.

Os mesmos deram uma previsão à mesma de que o serviço estaria reestabelecido até às 7h40 da manhã de hoje (segunda - 11/01). Passamos a noite com um calor miserável, sem ventilação alguma e sem falar nas Muriçocas, que não deixaram ninguém dormir.

Creio que posso falar por todos, que não tivemos uma noite de sono tranquila, quando eu conversei com os vizinhos e todos disseram ter dificuldade para dormir por conta do mesmo problema.

Às 7h30 acordei e quando fui deixar minha noiva no trabalho, saindo da minha residência em direção à praça central do bairro, me deparei com um poste de iluminação pública DA PRAÇA, caído, junto a galhos de árvores derrubados pelas rajadas de vento que acompanharam a forte chuva. Levei-a até o seu trabalho e no retorno, às 8h30, passando pela frente do Batalhão de Polícia de Juazeiro, percebi que o poste continua do mesmo jeito, suspenso por cabos, mas, caído. Entrando no bairro percebi que já havia uma unidade da COELBA tratando do poste na praça central, então entrei em contato com a central pelo INSTAGRAM, onde fui acompanhado por uma atendente que não se identificou e solicitou os meus dados cadastrais.

Após enviado, eu solicitei URGÊNCIA, uma vez que todos já havíamos sido prejudicados com alimentos perdidos em refrigeradores e alguns com eletrodomésticos queimados. Quando percebi a dimensão do ocorrido, após um amigo comerciante vir me comunicar, fiquei ciente da gravidade.

Todo o centro comercial da entrada da cidade composto por oficinas, casas de rações e agropecuárias, madeireiras e principalmente lanchonetes, sorveterias e açaíterias, foram afetados. Todos estavam em desespero por conta de ter seus produtos e serviços perdidos ou interrompidos neste dia.

Após muito reclamar, fui deixar minha noiva no trabalho de 14h30 e a situação continuou do mesmo jeito. Após fotografar agentes da empresa parados e enviar para a mesma via Instagram, os primeiros procedimentos foram realizados em frente o Batalhão de Polícia de Juazeiro, na remoção e reposição do poste. Até então não nos deram previsão.

Já agora no fim de tarde, um vizinho que tem uma distribuidora de bebidas, entrou em contato com os mesmos e foi informado que a previsão deles é para AMANHÃ (12), ÀS 14 HORAS. Isso é um absurdo.

Os caras são muito folgados. Passam uma previsão de um dia e vão entregar o serviço em dois? O que eles pensam que as pessoas estão passando? Caso o serviço não seja concretizado ao amanhecer do dia, vamos, eu e os moradores tomar as devidas providências contra a empresa, pois, temos provas de que os mesmos, ao invés de estarem TRABALHANDO para solucionar o caso, estavam descansando, conversando e outros. Isso é REVOLTANTE.

Desde já agradeço a oportunidade de mostrar nossa indignação no seu blog.

Alan Marcel

Geraldo, sou morador do Castelo Branco e fico indignado com a falta de respeito da COELBA para seus usuários.

Veja, ontem dia 10/01/21, por volta das 18h começou a chover, assim começaram nossos transtornos aqui no bairro, muriçocas, calor, aquela agonia na melhor hora, hora de dormir, achávamos que restabeleceria logo, mas esse sonho já vai em mais de 24horas sem a energia. Lá vem as muriçocas e o calor novamente. Te pergunto, como irei trabalhar amanhã? Me tiraram a noite de sono, passar batendo palmas e abanando e o sonho torna-se mais longe para uma noite sem energia.

Mais uma luta do trabalhador, sofre para pagar a energia, agora sofre com a falta da mesma, mas estamos aqui para pagar mais um mês de energia  cara que não podemos usar.

A distribuidora poderia agir com a verdade em nos dizer que não restabelecerá hoje, pois poderíamos providenciar uma outra casa ou até mesmo um hotel, não merecemos perder noites de sono, vamos na segunda noite.

Falta de respeito com seus usuários.

Shamir Abraham

Eraldo Gomes e Fábio Freitas também expressaram descontentamento com a situação: “Sou morador do Castelo Branco e estamos passando uma situação complicada. Desde ontem, por volta das 17:00 horas que estamos sem energia. Os alimentos que necessitam de refrigeração estão se perdendo... Estamos tendo que dormir com janelas e portas abertas, isso sem falar nas muriçocas”.