RedeGN - Blogueiro italiano será indiciado por estelionato, calúnia e difamação pela Polícia Civil de Porto Seguro

Blogueiro italiano será indiciado por estelionato, calúnia e difamação pela Polícia Civil de Porto Seguro

O blogueiro italiano Paolo Pietro Barrai,  será indiciado pela Polícia Civil de Porto Seguro pelos crimes de estelionato, calúnia e difamação. A medida foi anunciada ontem (9/3) pela delegada circunscricional de Porto Seguro, Eliana Teles Barbosa que está ainda investigando a possibilidade que Barrai não esteja agindo sozinho. “Geralmente, um golpe desses requer um grupo de pessoas ativas, na Itália e  aqui no Brasil, bastante preparadas, quase como fosse uma empresa, pessoas que avaliam riscos e potencialidades, determinando assim seus próximos passos, de acordo com os acontecimentos em andamento”. De acordo com as informações da própria Polícia Civil, o blogueiro, acusado de estelionato, calúnia e difamação,  poderia estar viajando amanhã (quinta-feira), para Itália.

A delegada Eliana Teles Barbosa, que já desmascarou vários golpistas no mundo real e na rede, em Santa Cruz Cabrália e outras cidades da Bahia, está cruzando informações, checando nomes, pessoas e freqüentações de Barrai (de 46 anos, natural da cidade de Milão) autor do blog Mercato Libero, de que reside em Milão, dos últimos meses em Porto Seguro e na Itália. Nada está sendo deixado ao acaso numa investigação que está gerando cada vez mais clamor público na cidade, com desdobramentos que podem até comprometer a economia popular. 

“Os fatos ocorreram nos últimos dois meses quando o blogueiro Paolo Barrai apresentou-se ao empresário Luigi Rotunno para divulgar notícias sobre o mercado imobiliário brasileiro na Itália. O que parecia ser o começo de uma divulgação de um produto, logo virou um inferno midiático com mensagens anônimas e apócrifas, em blogs que não controlam o conteúdo dos post antes de pôr on line,  “as exigências financeiras dele aumentavam a cada vez mais, ao mesmo tempo em que, diante de meus questionamentos,  começaram aparecer na rede difamações gravíssimas contra minha pessoa, e as pressões deles foram cada vez mais extorsivas”, relatou o empresário Luigi Rotunno, vítima do blogueiro “ao mesmo tempo em que utilizava,  no blog dele, nossas logomarcas e projetos como fossem dele, não pretendo ceder à chantagem e por isso resolvi denunciar”.

Mídia Mutá / Antonio Alberghini