RedeGN - Semana Nacional de Trânsito começa com acidentes graves

Semana Nacional de Trânsito começa com acidentes graves

Teve início com acidentes graves, a Semana Nacional de Trânsito. A carreta, que transportava 30 mil litros de etanol não conseguiu fazer a curva, bateu no paredão e explodiu, na BR-265, na Zona da Mata. O motorista morreu. Os bombeiros tiveram trabalho para controlar as chamas que atingiram a vegetação.

“O tempo todo está tendo explosões. Por isso que nós estamos resfriando constantemente o tanque lá para diminuir a incidência dessas explosões”, disse um bombeiro.

Na BR-040, na altura de Juiz de Fora, o caminhão lotado de botijão de gás tombou e provocou uma explosão. Na mesma rodovia, perto de Congonhas, na quinta-feira (17), uma carreta bateu de frente em um carro, que pegou fogo e o motorista morreu. 

A redeGN destacou um grave acidente que aconteceu na noite des quinta-feira (17) na BR-235, em Casa Nova (BA)  e que matou um motociclista. Segundo populares, uma carreta "passou por cima da vítima". O corpo ficou completamente estraçalhado no asfalto.

Os acidentes graves marcam o início da Semana Nacional de Trânsito. De janeiro a agosto de 2020, a Polícia Rodoviária Federal registrou quase 40 mil batidas nas rodovias federais. Quarenta e quatro mil pessoas ficaram feridas e mais de três mil morreram.BR-381 é uma das estradas mais perigosas do país. O trecho que liga Minas Gerais ao Espírito Santo é conhecido como rodovia da morte. Os registros de acidentes envolvendo caminhões são quase diários. Nesta sexta, ocorreu mais um num local que acabou de ser duplicado.

Primeiro, um caminhão bateu no carro. O trânsito parou. Uma carreta não conseguiu frear e provocou um engavetamento. Duas pessoas morreram e 11 ficaram feridas.

“É fundamental que os motoristas dirijam de uma forma mais prudente, mais consciente e mais responsável. Apesar de todos os alertas que fazemos a todos esses motoristas, as falhas humanas continuam sendo responsáveis por mais de 90% dos acidentes que nós atendemos na nossa rotina diária”, diz o inspetor Aristides Júnior, da Polícia Rodoviária Federal.

Mesmo com tantos alertas, ainda tem motorista irresponsável rodando por aí.

“As pessoas põem em risco a própria vida. Não pensam no futuro. Não pensam no dia de amanhã”, afirma a contadora Gláucia Procópio Gomes.

redação redeGN com informações JN Foto: Arquivo