RedeGN - Justiça decreta prisão preventiva de vereador de Campo Formoso detido por porte ilegal de arma; ele é investigado por agredir a filha

Justiça decreta prisão preventiva de vereador de Campo Formoso detido por porte ilegal de arma; ele é investigado por agredir a filha

A Justiça acatou o pedido do Mistério Público Estadual (MP-BA) e converteu a prisão em flagrante de José Alberto de Carvalho, presidente da Câmara de Vereadores de Campo Formoso, cidade do norte da Bahia, em prisão preventiva José Alberto Carvalho foi detido após flagrante de porte ilegal de arma de fogo. Além disso, o político é investigado por agredir uma das filhas. A jovem fez exame de corpo de delito e o resultado comprovou o espancamento.

O pedido do órgão estadual foi expedida pelo promotor Rildo Mendes de Carvalho, na sexta-feira (17), um dia após o vereador ser preso pelo porte ilegal de arma.

Segundo o MP-BA, o parecer do promotor aponta que os "crimes praticados pelo investigado, lesão corporal e porte ilegal de arma, são 'conexos', o que justifica o pedido de prisão preventiva".

Além disso, o promotor reiterou no parecer que, como representante do povo, as atitudes do vereador "em nada condizem com o carinho e consideração que a população campo-formosense tinha quando o escolheu para o cargo ao qual ocupa, sendo assim a liberdade do suposto inculpado pode fazer com que o mesmo volte a cometer as mesmas atrocidades".

O caso segue investigado pela Polícia Civil de Senhor do Bonfim, e o vereador deve ser transferido para o Conjunto Penal de Juazeiro. Ainda não há previsão de quando a transferência vai ocorrer, pois entre outras medidas, o vereador deve passar por teste de Covid-19.

"Nós prendemos em flagrante e é um crime afiançável, mas tinham elementos suficientes para a prisão preventiva dele. O que houve foi a homologação do flagrante e em seguida o parecer favorável do Ministério Público para a prisão preventiva do vereador, que deve ser transferido para o Conjunto Penal de Juazeiro", disse o delegado Felipe Neri, responsável pelo caso.

A equipe de reportagem procurou a assessoria do vereador, que ainda não se posicionou sobre caso.

Rafaella Carvalho, de 18 anos, filha do vereador, fez uma publicação através das redes sociais mostrando um olho bastante ferido e as marcas pelo corpo. Ela disse que foi o pai quem cometeu o crime. Em entrevista ao G1, a jovem contou que as agressões ocorreram após um comentário de José Carvalho sobre a faculdade dela. Ela também disse que ele sempre foi agressivo com a mãe. Ela registrou o caso na delegacia, onde também informou que o pai possuía uma arma.

A jovem fez exame de corpo de delito e o resultado comprovou a agressão. O caso segue sendo investigado.

Um dia depois da denúncia, no dia 14 de julho, José Carvalho foi até à Delegacia de Campo Formoso, acompanhado de advogados, e disse que tinha autorização para portar a arma de fogo. No entanto, a polícia descobriu que a autorização só é válida para o estado de São Paulo.

Ele acabou preso dois dias depois, no dia 16 de julho, na chácara de sua propriedade. A arma não foi localizada na ocorrência.

Conforme Felipe Neri, delegado do caso, o vereador conseguiu a autorização em São Paulo e poderia manter a pistola somente no estado, porém levou a arma para Campo Formoso, onde mora. A Polícia Civil vai apurar, junto ao Exército, como o vereador conseguiu autorização para ter a arma. José Carvalho será transferido para a cela da delegacia de Campo Formoso.

Em 2016, o G1 noticiou outra prisão dele. José Alberto Carvalho Pereira, conhecido como "Zé Lambão" (PSD), foi preso em flagrante, na entrada da cidade de Senhor do Bonfim, suspeito de matar um homem após uma discussão em um bar de Campo Formoso. Ele foi solto um mês depois.

G1 Bahia Foto Reprodução redes sociais