RedeGN - Descaso público, parte II: E o mau cheiro continua!

Descaso público, parte II: E o mau cheiro continua!

No mês de dezembro/2019, moradores do Bairro Tabuleiro e bairros adjacentes recorreram à mídia local para reclamar do mau cheiro oriundo da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), situada no bairro Tabuleiro, a qual está em fase de conclusão, segundo informações do próprio SAAE.

De acordo com reportagem noticiada no Rede GN, à época Blog Geraldo José, “O setor de Engenharia do Serviço de Água e Saneamento Ambiental – SAAE/Juazeiro esclarece que as lagoas de tratamento do Matadouro são de responsabilidade da empresa.

Explica também que, com a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do SAAE foram construídas também novas lagoas para o matadouro que deverão adotar o mesmo sistema de tratamento. Esse sistema biológico utilizado pelo SAAE, é um dos mais eficientes no tratamento de esgoto com todo o processo de estabilização sendo acompanhado diariamente pela equipe de engenharia do SAAE. “Estamos concluindo as 20 estações elevatórias, as ligações condominiais e os emissários que, juntamente com a ampliação da ETE, já concluída, deixará Juazeiro com 96% de cobertura sanitária”, complementa a engenheira Louise Chiochetta”. (Fonte: https://www.redegn.com.br/index.php?sessao=noticia&cod_noticia=125054)

Após dois meses de repercussão da notícia, os moradores do Bairro Tabuleiro e bairros circunvizinhos são novamente acometidos pela fedentina decorrente da falta de limpeza da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do SAAE. Em contato com o SAAE, informaram que providências estão sendo tomadas para amenizar a situação e que até março serão implementados equipamentos para solução do problema.

“Esse sistema biológico utilizado pelo SAAE, é um dos mais eficientes no tratamento de esgoto com todo o processo de estabilização sendo acompanhado diariamente pela equipe de engenharia do SAAE. ” E o que tem provocado esse mau cheiro? Não é possível adotar medidas preventivas para coibi-lo? Precisamos de soluções efetivas e urgentes, pois essa situação tem afetado a qualidade de vida das pessoas que têm convivido com o problema diariamente, tem impacto no comércio local.

Mas, o que temos para o momento é esperar uma solução do SAAE e “sentir” o mau cheiro insuportável. Ficamos à mercê do descaso…e a arrecadação com as taxas de esgoto e lixo só aumenta!

Tânia Cristina da Silva

Moradora do Bairro Tabuleiro