RedeGN - Dia D de vacinação contra sarampo acontece neste sábado, (15) em Juazeiro

Dia D de vacinação contra sarampo acontece neste sábado, (15) em Juazeiro

A Secretaria da Saúde em Juazeiro estará intensificando a vacinação contra sarampo e realizará neste sábado, dia 15 de fevereiro, o dia D. Todos os postos de saúde da sede e interior estarão abertos das 8h às 12h e a meta é vacinar toda a população. É necessário levar carteira de vacinação, cartão do SUS e documento oficial com foto, aos que não possuem o cartão de vacina, a UBS disponibilizará.

Em Juazeiro, de outubro a dezembro de 2019, o município registrou 15 notificações de suspeitas da doença com uma confirmação. Ao longo destes 42 dias de 2020 o município registrou 08 notificações da doença, mas sem confirmação e este indicativo Juazeiro em estado de alerta de surto.

Desde o início de Janeiro a secretaria tem convidado toda a população para ir aos postos de saúde em busca da vacinação e, através da Vigilância Sanitária, realizou uma atualização sobre o sarampo e busca minuciosa de possíveis sinais, sintomas e registro para uma investigação mais rápida junto aos enfermeiros dos postos.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde, Tatiane Malta, o momento é de alerta. “Estamos vivenciando o retorno de uma doença que estava erradicada em nosso país. O sarampo é uma doença grave, leva a óbito, mas podemos prevenir e a vacina é um método eficaz que aumenta a produção de anticorpos de defesa. Pedimos mais uma vez que todos os moradores de Juazeiro procurem a unidade de saúde mais próxima de casa e se imunizem. A vacina é gratuita e está sendo ofertada em todos os postos de saúde”, descreveu.

O sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, potencialmente grave, transmissível, extremamente contagiosa, que pode atingir diversas pessoas não importando sua faixa etária. É transmitida de pessoa a pessoa por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. O contágio também se dá por dispersão de gotículas com partículas virais (aerossóis) no ar, em ambientes fechados como, por exemplo, escolas, creches, clínicas, entre outros.  O vírus pode permanecer em ambiente fechado por até duas horas depois de a pessoa infectada ter saído do local.

Débora Sousa/SESAU