RedeGN - ARTIGO - GERAÇÃO MERTHIOLATE

ARTIGO - GERAÇÃO MERTHIOLATE

Ultimamente estou nostálgico, rememorando minha geração, refiro-me aqueles que hoje tem 40 acima de idade. Para quem não sabe isso é merthiolate, um remédio usado para ferimentos. Ele ardia e queimava quando aplicado, e ainda essa peneirinha quando grudava na casca da ferida causava tanta dor, uhh. Mas usávamos tranquilamente, pois naquela época, os medicamentos geralmente eram amargos e indigestos.

Parece que fomos forjados para saber lidar com a dor.

Fiquei surpreendido quando vi na farmácia recentemente, merthiolate em spray e com a frase: não arde e não causa dor, vi dipirona sabor framboesa.

Vivemos em um tempo em que se busca de todas as formas evitar a dor, talvez isso explique por que muitos hoje não sabem lidar com o sofrimento, a dor, perdas, fracasso, imprevistos da vida. Pois na tentativa de se evitar a dor, ser perde a capacidade de superá-la, até porque a maturidade também vem com a dor. Uma geração sensível ao sofrimento, tudo ofende, tudo é motivo para desistir, querer dá fim a vida, uma geração fragilizada, que tem muito, mas vive em crise pelo que não possui, que lota os auditório ouvindo palestras de Coaching, para aprender o óbvio, o sucesso exige determinação, disciplina, foco, resiliência, persistência, a libertação de padrões mentais negativos, coisas que a pedagogia da dor faz, e muito bem feito, sabe o ditado: sem dor sem ganho, embora eu pense que muitos andam em busca de um caminho mais fácil, melhor sem sacrifício. (Não gostaria que os mais jovens se sentissem ofendidos, por certo essa geração possui muitas coisa boas a nos ensinar, apenas é um olhar sobre um aspecto).

Na bíblia, o melhor terapeuta não é a alegria, mas sim a dor.

Romanos 5: 3-4 E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança, e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.

Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, pois naquela se vê o fim de todos os homens; e os vivos que o tomem em consideração. Eclesiastes 7:2

A dor nos aprimora, por isso tenho aprendido a viver sem medo da dor, da perda, do abandono, da escassez, do deserto, da indiferença, da rejeição, da ingratidão, do sofrer. Saber que para viver de forma descente, a disciplina, renúncia, entrega, abnegação, sacrifícios, desafios. Isso nos faz viver melhor e em paz, sem muitas expectativas nas pessoas, com mais tolerância e paciência, assim a vida se torna mais leve, suave e feliz.

Jesus é o melhor exemplo de resiliência, capacidade de sofrer sem perder a alegria do viver.

Aprendam a lidar com as dores, perdas, fracassos, rejeição, ingratidão, nada na vida é perfeito, se levante, faça novamente, siga em frente, cumpra seu destino como fez Jesus, pois sempre na jornada da vida existirão momentos de dores, o problema não é a dor, mas a forma que reagimos a ela.

Jean Lima é advogado e pastor do Ministério Carismático Plenitude