RedeGN - NO DIA MUNDIAL DO VEGANISMO CONHEÇA OS BONS EXEMPLOS DE NÃO EXPLORAR OS ANIMAIS EM JUAZEIRO E PETROLINA

NO DIA MUNDIAL DO VEGANISMO CONHEÇA OS BONS EXEMPLOS DE NÃO EXPLORAR OS ANIMAIS EM JUAZEIRO E PETROLINA

Nesta sexta-feira (1º) é comemorado o Dia Mundial do Veganismo. Esta ideologia de vida procura acabar, na medida do possível e do praticável, com todas as formas de exploração animal, seja na alimentação, vestuário ou em qualquer outro meio. A médica veterinária e chefe de cozinha vegana, Danniele Granville, de Petrolina, mudou os hábitos após perceber o comportamento assustado de animais a caminho do abate, durante uma aula prática do curso de graduação.

Danniele fez uma ligação entre o que estava no prato e o sofrimento dos animais e resolveu que não iria mais comer carne vermelha. Após dez anos, decidiu que não iria comer mais nenhum tipo de carne e que todos os animais mereciam ser respeitados e tratados da mesma forma. Vegana há três anos, Danielle coleciona os benefícios que o novo estilo de vida tem proporcionado.

"Deito a cabeça no travesseiro tranquilamente e sei que não estou participando dessa indústria que é ruim com os animais, com o meio ambiente e com outros seres humanos que trabalham muitas vezes de forma desumana na pecuária", destaca a médica veterinária.

Todos os anos, mais de 70 bilhões de animais terrestres são abatidos para consumo no mundo. O número gigantesco, divulgado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, costuma chocar aqueles que se comovem com o sofrimento dos bichos e é esse, aliás, o principal motivo pelo qual mais de 16 milhões de brasileiros (8% da população do país) alegam ter se tornado vegetarianos ou veganos, de acordo com pesquisa do Ibope.

Em Juazeiro e Petrolina é visível o aumento deste percentual de pessoas que dizem ser adeptos da dieta sem carne ou que diminuíram o consumo de carne nas refeições.

A leveza e a busca pela qualidade de vida foi determinante para a funcionária pública federal, Carol Martins, promover uma mudança de hábito no dia-a-dia. Nos últimos dois anos ela deixou de lado pratos com carne. "A mudança de hábito só trouxe mais qualidade de vida", conta Carol.

A consciência ambiental é mote, por exemplo, da campanha Segunda sem Carne, existente em 35 países, a exemplo da Inglaterra, onde o movimento é encabeçado pelo ex-­beatle Paul McCartney. Depois de conhecer a iniciativa, o arquiteto e urbanista Igor Hermont Vieira, resolveu aderir. No último mês, ele e a nutricionista Aline Cipriano, abriram mão de filés às segundas.

Na busca da qualidade de vida uma das opções para se alimentar de forma saudável está no bairro Cohab Massangano, em Petrolina. O empreendimento recente é formado por Rangel Gomes, Tiago Lima e Ana Maria, todos cozinheiros. Rangel nasceu em Capim Grosso, Bahia, morou em Jacobina, é graduado em Letras e vai iniciar o curso de gastronomia.

"Você é o que come. Por isto meu interesse pela gastronomia é tão crescente a ponto de me dedicar a levar para as pessoas o que chamamos de comida de verdade", diz Rangel.

Redação Blog Foto: Ney Vital