RedeGN - MÁRCIO JANDIR DEFENDE A REDUÇÃO NO NÚMERO DE PARLAMENTARES EM TODAS AS ÁREAS DO LEGISLATIVO

MÁRCIO JANDIR DEFENDE A REDUÇÃO NO NÚMERO DE PARLAMENTARES EM TODAS AS ÁREAS DO LEGISLATIVO

Com a candidatura registrada pelo Democratas o advogado Márcio Jandir vai mesmo concorrer a uma cadeira na Câmara Federal durante o pleito deste ano. No Programa Geraldo José (Transrio FM) desta segunda-feira (20) Márcio explicou que diferente do que algumas estão apregoando que ele estaria participando do pleito apenas para favorecer alguns medalhões da legenda “nós entramos foi pra valer. Escolhemos o slogan: Coragem prá mudar! Pelo fato de que entramos na segunda etapa da campanha atendendo um chamado do prefeito ACM Neto e do grupo entendendo que a gente tem chance sim de chegar uma suplência e com isso há o compromisso de assumir a cadeira na Câmara com a convocação de parlamentares pela gestão de Salvador”.

“Eu estava completamente afastado da política, até um pouco desapontado, mas o espírito que nos protege e nos guia é tão inquieto que nos traz de volta. Não fui chamado para tapar buraco, eu vou lutar para ocupar a última vaga da coligação ou a primeira ou segunda suplência. Eu tive na campanha para prefeito 42 mil votos e se conseguir 32 mil nesta eleição estarei provavelmente na suplência com perspectiva de assumir o mandato” pontuou o candidato do DEM.

“Desde cedo travei todas as lutas que você possa imaginar. Já briguei pelo Rio São Francisco, pela instalação da Univasf, pela permanência do curso de Direito em Juazeiro e assumindo o mandato continuarei com força e coragem para defender uma reforma política profunda e brigar para acabar com o modelo de Câmara municipal que tem no Brasil. Tem Câmara onde todos os vereadores estão atrelados ao prefeito e esse vereador acaba sendo um mal para a sociedade. Não há como compreender o silêncio da Câmara com uma administração tão ineficiente. Juazeiro cresceu graças a um programa habitacional da maior importância, mas não se desenvolveu” prosseguiu Márcio Jandir.

Márcio concluiu a entrevista criticando a gestão municipal. “Nós precisamos que a máquina pública gaste menos para num segundo momento reduzir a carga tributária. O cidadão não aguente mais passar os primeiros meses do ano só pagando tributos O IPTU está inviabilizando a vida nas cidades, você não consegue mais estacionar porque o Zona Azul que era para garantir a rotatividade na área comercial hoje virou meio de arrecadação, além de discutir o pacto federativo porque dos três federados a União e os Estados ficam com a maior fatia do orçamento enquanto os municípios, onde vivem as pessoas, só recebem migalhas”.

Da Redação Foto Geraldo José