RedeGN - Machismo, confinamento e desemprego favorecem feminicídio, diz Lia Zanotta

Machismo, confinamento e desemprego favorecem feminicídio, diz Lia Zanotta