RedeGN - Espaço do Leitor: Juazeiro, terra de ninguém!