RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 165 registros para a palavra: petrobras

Petrobras criou empresa de fachada para construir gasoduto na Bahia, publica G1

De acordo com publicação do G1, constatação da Agência Nacional de Petróleo (ANP) reproduzida numa auditoria sigilosa do Tribunal de Contas da União (TCU), aponta para irregularidades na contrução de gasodutos na Bahia. Os técnicos do tribunal, apontaram superfaturamento de mais de 1.800% na obra, que foi inaugurada em março de 2010 pelo governo federal. de acordo com a matéria, "a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, deixou o governo para se candidatar à Presidência da República. Ela foi à festa de inauguração em Itabuna (BA) com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente da Petrobras na época, José Sérgio Gabrielli, e a então diretora de Gás e Energia da estatal, Graças Foster, atual presidente da empresa." ..

Ex-gerente da Petrobras diz ter alertado pessoalmente a Graça Foster sobre corrupção

A ex-gerente da Petrobras Venina Velosa da Fonseca diz que informou pessoalmente à presidente da empresa, Graça Foster, sobre irregularidades em contratos de diversos setores da companhia, quando a executiva era diretora de Gás e Energia. Em entrevista exclusiva ao Fantástico, exibida na noite desde domingo (21), Venina contou que “percebeu que havia irregularidades” em 2008 e que, desde então, reportou problemas aos superiores, entre eles o gerente-executivo, diretores e a atual presidente.

Veja a íntegra da entrevista e leia a transcrição em "Ex-gerente diz que alertou Graça Foster sobre desvios"..

Wagner refuta acusações e pede apuração dos fatos na Petrobras

Sobre matéria publicada nesta sexta-feira (12), pela Folha de São Paulo, o governador Jaques Wagner refuta veementemente qualquer suposta ligação dele ao caso em questão. Além disso, espera que tudo que está sendo divulgado sobre a Petrobras e a suposta utilização ilegal de recursos seja amplamente apurado e que os envolvidos e culpados sejam punidos. ..

O PT, A PETROBRAS E O CALVÁRIO COM A GRANDE IMPRENSA

Há tempos imaginava que tudo isso que está acontecendo com a Petrobras pudesse realmente ser real.

Hoje, aposentado desta Empresa da qual continuo a me orgulhar, quando lá estava na ativa via, mesmo que de longe sinais deste pensamento porque aqui na Bahia, onde trabalhei, quem mandava e desmandava era a turma de ACM e, lembro-me, na tal PASTA ROSA havia documentos comprovando o que escrevo...

Osvaldo Montenegro culpa a AVIANCA por cancelamento de show em Juazeiro, nesta quinta (27).

O show do cantor Osvaldo Montenegro, anunciado para esta quinta-feira (27) no Centro de Cultura, em Juazeiro, foi cancelado. Na sua página oficial, o cantor postou a seguinte justificativa: “Este show foi cancelado. A Companhia Aérea AVIANCA cancelou o vôo que levaria Oswaldo Montenegro, neste dia 27, para Juazeiro e não deu aos passageiros nenhuma solução para que pudessem chegar ao destino. E também não há nenhum outro vôo, por outra Companhia, que possa fazer com que o artista chegue a tempo do show”, postou.

De acordo com informações colhidas pelo Blog será mantida a apresentação da atração regional, com show de Valtinho e banda Oficina Acústica. O Show de Osvaldo Montenegro será realizado dia 12 de dezembro e os ingressos adquiridos continuam valendo. O show de amanhã, com abertura de Targino Gondim e apresentação de Renato Teixeira, está confirmado...

Dilma foi informada de irregularidades em obras da Petrobras por ex-diretor, diz Veja

A presidente Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil, teria recebido um email do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, no qual a alertava sobre irregularidades em obras da estatal, segundo reportagem da revista Veja deste fim de semana. Na mensagem, Costa teria informado à Dilma que o Tribunal de Contas da União (TCU) havia recomendado ao Congresso a paralisação imediata de três obras da companhia: a da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, e a de Getúlio Vargas, no Paraná; além do terminal do Porto da Barra do Riacho, no Espírito Santo. O email foi enviado no dia 29 de setembro de 2009 e foi encontrado em um dos computadores do Palácio do Planalto pela Polícia Federal, diz Veja. A Secretaria de Imprensa da Presidência da República emitiu nota neste sábado (22) em que afirma que a revista elabora “mais um episódio de manipulação jornalística que marca a publicação nos últimos anos” e nega que tenha tomado conhecimento de irregularidades por meio de Costa. “Em 2009, a Casa Civil era responsável pela coordenação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Assim, relatórios e acórdãos do TCU relativos às obras deste programa eram sistematicamente enviados pelo próprio tribunal para conhecimento da Casa Civil”, diz o comunicado,que informa ainda que apesar de dizer que teria “provas factuais” do envio do email, não enviou cópia da mensagem. Sobre as recomendações do TCU, a Presidência afirma que o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia decidido dar continuidade às obras, por acreditar que as pendências apontadas pelo órgão eram “regularizáveis”. A nota também menciona que a paralisação das atividades também foi vetada pelo governador de Pernambuco na época, Eduardo Campos, que morreu em agosto deste ano em um acidente aéreo. ..

Dilma quer comando técnico e Wagner não deve assumir Petrobras

O governador Jaques Wagner, que está sendo cotado para um cargo de alto confiança no novo governo Dilma Rousseff, conforme informações, teria sido descartado para assumir a presidência da Petrobras, alvo de investigações pela Operação Lava Jato. A atual presidente, Graça Forster, assumiu, ainda ontem, que tinha conhecimento que a estatal estaria envolvida com os casos de corrupção com uma empresa da Holanda.A substituição de Graça Forster por Jaques Wagner foi amplamente defendida por vários setores do PT Nacional, no entanto, rumores dão conta que a decisão da presidente Dilma, em reuniões com bases aliadas, é de que o novo comando deverá ser absolutamente técnico e não político. Nos bastidores, comenta-se que Wagner é “politicão demais”, mas que sua capacidade de articulação deverá lhe render algum ministério, ainda não definido, embora a Casa Civil seja extremamente cogitada, e Wagner já teria demonstrado interesse em comandá-la. ..

Dilma comenta Lava Jato pela 1ª vez e diz que Petrobras não pode ser condenada

Durante coletiva realizada em Brisbane (Austrália), onde participa do encontro do G20, a presidente Dilma Rousseff citou pela primeira vez a nova etapa da Operação Lava Jato, deflagrada sexta-feira (14). A ação, resultado da investigação sobre um esquema bilionário de lavagem de dinheiro que desviou dinheiro da Petrobras, resultou até agora na prisão de 23 pessoas, entre as quais estão presidentes de empreiteiras e um ex-diretor da estatal. "Não se pode pegar a Petrobras e condenar a empresa. O que nós temos de condenar são pessoas. Pessoas dos dois lados, os corruptos e os corruptores. Eu acredito que a questão da Petrobras é uma questão simbólica para o Brasil. Acho que é a primeira investigação efetiva sobre corrupção no Brasil, que envolve seguimentos privados e públicos", avaliou. Dilma ainda afirmou os contratos das construtoras com a Petrobras já estão sendo revistos, mas que os acordos com outras empresas públicas não passarão por revisão. "Nem toda a Petrobras, nem todas as empreiteiras. Eu não acho que também dá para demonizar as empreiteiras desse país. São grandes empresas e se A,B, C ou D, praticaram mal-feitos, atos de corrupção ou de corromper, eu acho que eles pagarão por isso", disse. Segundo o G1, a presidente não entrou em detalhes sobre a reforma ministerial e se limitou, apenas, a dizer que os ministros entregaram cartas de demissão para facilitar a troca dos titulares da pasta. ..

Aleluia diz que Dilma recompensaria envolvidos em corrupção se indicasse Wagner para a Petrobras

O presidente estadual do Democratas, José Carlos Aleluia, utilizou sua conta no Twitter para criticar a especulação de que o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), é o principal nome para assumir a Petrobras. "Wagner foi do conselho que aprovou a compra de Pasadena. Cogitar seu nome é retorno triunfal do grupo que afundou a Petrobras. Essa é a marca da presidente que diz na campanha que vai ser implacável contra corrupção e que no governo faz o oposto: recompensa envolvidos", disse o deputado federal eleito. ..

Jaques Wagner pode assumir Petrobras

De acordo com a revisra Valor Econômico, desta sexta-feira, o atual governador da Bahia, Jaques Wagner pode assumir a Petrobras. De acordo com a reportagem, o nome do político é o preferido do PT, que vê em Wagner autoridade para reestruturar a estatal após os recentes escândalos de corrupção. Nas últimas eleições, a Petrobras ganhou destaque não só por conta dos últimos escândalos envolvendo o nome da estatal. 

A petroleira, que já foi a maior empresa do país em valor de mercado, sofreu um revés em seus negócios nos últimos anos e tem apresentando resultados que não agradam o mercado. Nos últimos quatro anos, a dívida líquida da companhia cresceu quase 300%, de acordo com dados da Economatica. O endividamento passou de 61 bilhões de reais para 241 bilhões de reais até junho de 2014.  O caixa, por sua vez, não avançou na mesma proporção e cresceu menos de 20% no mesmo período.    ..

Advogado nega declarações de Youssef sobre Dilma ter conhecimento da corrupção na Petrobrás

Crédito : Reprodução

Em matéria desta quinta-feira (23), no jornal O Globo, o advogado do doleiro Alberto Youssef, Antonio Figueiro Basto, disse desconhecer a suposta declaração de seu cliente estampada na capa da revista Veja, de que a presidente Dilma e o ex-presidente Lula sabiam do esquema de corrupção na Petrobrás. O advogado desmente a Veja e diz : "eu nunca ouvi nada que confirmasse isso (que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção na Petrobras). Não conheço esse depoimento, não conheço o teor dele. Estou surpreso ". Ele ainda disse que conversou com toda a sua equipe e ninguém teria conhecimento de declarações desse teor: " Estamos perplexos e desconhecemos o que está acontecendo...

Veja: Dilma e Lula sabiam de caso da Petrobras, diz Youssef

Revista Veja divulgou, na noite desta quinta-feira (23), a capa de sua próxima edição, que afirma que a presidente Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva tinham conhecimento sobre os desvios de dinheiro realizados na Petrobras. A informação foi alegada pelo doleiro Alberto Youssef, caixa do esquema de corrupção, em depoimento dado, segundo a revista, à Polícia Federal e ao Ministério Público na terça-feira. Youssef é apontado pela Polícia Federal como operador de um esquema de lavagem de dinheiro em diversos casos de corrupção, entre eles o da Petrobras. Ele está preso no Paraná desde que foi deflagrada a Operação Lava Jato, quando fez acordo de delação premiada com a Justiça.

Matéria da Veja é estratégia pró-Aécio, diz PT..

Pela primeira vez Dilma admite desvio na Petrobras

A presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, admitiu neste sábado, 18, que "houve desvio" na Petrobras, conforme denúncias do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa. Foi a primeira vez que a presidente confirmou a existência de desvio. A confirmação pela candidata ocorreu durante entrevista coletiva no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. "Se houve desvio de dinheiro público queremos ele de volta. Se houve não, houve, viu?", afirmou. Dilma afirmou também que o governo pretende pedir o ressarcimento de todos os recursos desviados pelo esquema comandado por Costa, com recursos desviados por meio de construtoras para financiar partidos políticos - entre eles, o PT, o PMDB e o PP. "Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos", disse. "Farei todo o possível para ressarcir o País."A presidente, contudo, disse que ainda não foi informada sobre valores que poderiam voltar para a estatal em razão da recusa do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir o acesso do governo a detalhes da delação premiada de Costa. "Ninguém sabe o que tem para ser ressarcido, porque os dados mais importantes da delação premiada não foram entregues a nós", disse. Ao ser questionada sobre se o pagamento de R$ 10 milhões por Costa ao ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, morto no início deste ano, tiraria dos tucanos a bandeira da ética, ela afirmou que "ninguém está acima de suspeita". "Não acho que ninguém no País tenha a primazia da bandeira da ética. Até o retrospecto do PSDB não lhe dá essa condição. Acho que não dá a partido nenhum", comentou. "Acho que ninguém está acima de qualquer suspeita no Brasil." ..

Ex-diretor da Petrobras promete devolver R$ 70 milhões

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto da Costa aceitou devolver aos cofres públicos cerca de R$ 70 milhões, segundo o acordo de delação premiada que assinou com o Ministério Público. O valor equivale a dinheiro e bens, ressarcidos devido a sua participação em esquema de corrupção na estatal. Costa também se comprometeu a pagar uma indenização no valor de R$ 5 milhões. O ex-diretor terá que colocar bens como garantia, em forma de fiança. Do total, R$ 63,2 milhões estão no exterior: US$ 23 milhões estão mantidos na Suíça e US$ 2,8 milhões, em nome de parentes no Royal Bank of Canada, paraíso fiscal no Caribe. Também passarão a ser propriedade do Estado cerca de R$ 1,3 milhão em dinheiro, uma lancha no valor de R$ 1,1 milhão, um terreno avaliado em R$ 3,2 milhões e um carro, de R$ 300 mil. O acordo de delação premiada de Costa foi homologado nesta segunda-feira (29) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki. Informações da Folha. ..

Dilma repudia declaração de Marina sobre Petrobras

A presidente Dilma Rousseff rebateu há pouco as declarações da ex-ministra Marina Silva (PSB) e disse que sua principal adversária atua como "vítima" durante o debate político. Em sabatina do jornal O Globo nesta quinta-feira, Marina atacou o PT e disse que não consegue "acreditar num partido que coloca por 12 anos um diretor para assaltar os cofres da Petrobras", numa referência às denúncias de irregularidades contra a estatal. "Eu repudio com muita indignação essa declaração da candidata Marina", contra-atacou Dilma, em coletiva de imprensa convocada na tarde de hoje no Palácio da Alvorada, residência oficial da presidência em Brasília. "Eu considero que ela (Marina) tem de parar de usar as suas conveniências pessoais para fazer declaração". Candidata à reeleição, a presidente destacou que Marina ficou por 27 anos no PT e deve todos os seus mandatos eletivos à legenda. "Dos 12 anos aos quais ela (Marina) se refere, oito ela esteve no governo ou na bancada (do PT) do Senado Federal", emendou a presidente. A petista disse ainda que a história e a militância do PT foram "fundamentais" para que Marina chegasse a sua posição atual e que a fala da candidata do PSB na sabatina de hoje "mostra uma posição extremamente leviana e inconsequente".

Questionada sobre o esforço de desconstrução da candidatura de Marina empreendido pelo PT, Dilma Rousseff afirmou que as posições de sua adversária estão em seu programa de governo e são conhecidas. "A candidata Marina quer falar o que pensa e não quer escutar os que os outros pensam", disparou Dilma. A presidente voltou a dizer que "mudar de posição de cinco em cinco minutos não é sério", outra linha de ataque da campanha do PT contra a ex-ministra. Dilma alfinetou novamente Marina e afirmou que ainda não a viu "negar que é contra a política de conteúdo local". Para a presidente, essa política é uma grande vitória e garante a geração de empregos dentro do País. A petista sugeriu ainda que Marina mudou de ideia sobre o pré-sal e concluiu: "Espero que a Marina não mude agora sua posição sobre a independência do Banco Central"...

Base aliada age para esfriar denúncias sobre a Petrobras

A amplitude e ramificações políticas contidas nos depoimentos do ex-diretor Paulo Roberto Costa no âmbito da delação premiada desencadearam no governo e entre integrantes da CPI mista da Petrobras uma operação de “contenção de danos”. Parte da base aliada ao governo tentou dissuadir nesta quarta-feira, 10, o presidente da CPI, Vital do Rêgo (PMDB-PB), de pedir ao Supremo Tribunal Federal cópia das declarações de Costa – que cumpre prisão preventiva no Paraná – no acordo firmado com o Ministério Público Federal e a Polícia Federal em troca de uma eventual redução de pena ou até mesmo do perdão judicial.Nos depoimentos que já prestou, Costa citou três dezenas de parlamentares – entre deputados e senadores -, além de governadores, ex-governadores e um ministro como beneficiários de um suposto esquema de propinas em contratos da Petrobras.

Os detalhes das oitivas, porém, ainda não são conhecidos.Em reunião da comissão a portas fechadas, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), argumentou que a lei do crime organizado impede a divulgação dos depoimentos de delação. O líder do PMDB, deputado Eduardo Cunha (RJ), também reforçou essa posição contrária, segundo relatos de presentes, acompanhado do relator da CPI, Marco Maia (PT-RS). ..

Lúcio diz que escândalo da Petrobras afeta principalmente o PT

Para o deputado federal e ex-presidente do PMDB na Bahia, Lúcio Vieira Lima, o escândalo envolvendo a Petrobras – chamado pelos oposicionistas de ‘’mensalão 2.0’’ – causará impacto diretamente na classe política, mas afetará principalmente o PT nessas eleições. “Cada hora é um novo escândalo, e as pessoas vão ficando desacreditas. E a população baiana vai perceber que o PT não aprendeu a lição com o primeiro mensalão. A apuração tem que ser um desejo de todos os partidos e isto é a oportunidade de atender o que é a nova política, que o baiano já vem percebendo e por isso tem mostrado sua intenção de Paulo Souto como governador”, disse. O prefeito de Salvador, ACM Neto, descartou a possibilidade de a delação abalar as candidaturas dos seus aliados, entre eles, o peemedebista e postulante ao Senado, Geddel Vieira Lima. “Geddel não faz parte dessa cúpula peemedebista (sic), não tem nenhum tipo de influência na Petrobras”, defendeu. Segundo Neto, as denúncias são um dos escândalos mais graves da política brasileira. ..

Ex-diretor da Petrobras citou políticos que receberam propina, diz revista VEJA

 

Reportagem da edição deste final de semana da revista "Veja" afirma que o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa revelou em depoimentos à Polícia Federal (PF) que três governadores, seis senadores, um ministro e pelo menos 25 deputados federais foram beneficiados com pagamentos de propinas oriundas de contratos com fornecedores da estatal...

Mario Negromonte é apontado por ex-diretor da Petrobras como participante de esquema

O ex-deputado da Assembleia Legislativa (AL-BA) e recém-empossado conselheiro do Tribunal de Contas do Município (TCM), Mário Negromonte (PP), é apontado pela Revista Veja, da edição desta semana, como um dos nomes vazados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa na delação premiada. Preso em março pela Polícia Federal, sob a acusação de participar de um mega esquema de lavagem de dinheiro comandado pelo doleiro Alberto Youssef, o ex-diretor de Abastecimento e Refino elencou outros nomes muito conhecidos pela política brasileira que participaram do esquema investigado pela Operação da Polícia Federal Lava Jato, a partir de contratos realizados na estatal. Entre eles, estão os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), além do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA). Do Senado, Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, e Romero Jucá (PMDB-RR), o eterno líder de qualquer governo, o petista Cândido Vaccarezza (SP) e João Pizzolatti (SC). Entre os governadores delatados, estão o presidenciável morto em um acidente aéreo Eduardo Campos (PSB), Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro, e Roseana Sarney (PMDB), atual governadora do Maranhão. ..

Luiz de Deus parabeniza ministra do STF pela “corajosa” decisão sobre CPI da Petrobras

Fazendo uso do grande expediente na sessão plenária desta quinta-feira (24), na Câmara dos Deputados, o deputado Luiz de Deus (DEM/BA) parabenizou a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, pela “corajosa” decisão de determinar a instalação de uma CPI - Comissão Parlamentar de Ínquérito no Senado para investigar, exclusivamente, fraudes nos negócios da Petrobras. A decisão contraria a base governista, que queria alargar o objeto da CPI.

“Agradeço à ministra Rosa Weber por ter a coragem de mandar cumprir o que manda a Constituição deste país”, declarou o parlamentar ao lembrar que o Artigo 58 da Lei Federal determina que, para a instalação de uma CPI, é necessário existir um único fato determinado como objeto de investigação. Contrariando a Constituição, a base governista queria uma CPI ampla que apurasse, além das denúncias de irregularidades na Petrobras, o suposto esquema de cartel do Metrô de São Paulo e as irregularidades na refinaria Abreu e Lima e no Porto de Suape, em Pernambuco...