RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 3 registros para a palavra: FMI

FMI diz que economia brasileira está se saindo melhor do que o esperado

O Fundo Monetário Internacional disse que o desempenho econômico do Brasil tem sido melhor do que o esperado “em parte devido à resposta enérgica das autoridades” à medida que a economia emerge da desaceleração causada pela pandemia.

O FMI afirma que a economia do Brasil recuperou o nível anterior à pandemia no primeiro trimestre deste ano e que o ímpeto continua “favorável”, apoiado pelos resultados positivos dos termos de troca e crescimento “robusto” do crédito ao setor privado...

Municípios baianos têm queda de 13% na receita do FPM

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de receita para 80% das cidades baianas, registrou uma queda de 13% no segundo decênio deste mês de abril, comparado com o mesmo período do ano anterior. Os dados fornecidos pela Secretária do Tesouro Nacional – STN, não acrescentam à retração o perdas inflacionárias que podem elevar o percentual da queda do repasse.

Para ter uma noção, um município com coeficiente 0.6 (com até 10 mil habitantes) recebeu na segunda parcela de repasse, em abril de 2017, a quantia de R$ 78 mil. Este ano, no mesmo período, estão sendo repassados R$67 mil. “Essa queda brusca dificulta qualquer intenção das prefeituras em manter um planejamento ou uma gestão equilibrada”, afirmou o presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro...

FMI estima que economia do Brasil só voltará a crescer em 2018

O Fundo Monetário Internacional (FMI) não tem boas perspectivas para a economia brasileira. Segundo a atualização do relatório Panorama Econômico Mundial (WEO, na sigla em inglês), divulgado nesta terça-feira (19), o Brasil deve retomar o crescimento apenas a partir de 2018. O documento indica retração de 3,8% do país no ano passado e prevê queda de 3,5% para este ano. Em 2017, a expectativa do FMI é de crescimento zero, antecedendo a melhora da economia no ano seguinte.

Na previsão de outubro, a estimativa era que o Brasil tivesse recessão de 3% em 2015 e de 1% em 2016. O Fundo também destacou que a queda brasileira é uma das responsáveis pela redução da expectativa de crescimento global. De acordo com o FMI, a economia mundial avançou 3,1% em 2015 e deve crescer 3,4% e 3,6% em 2016 e 2017, respectivamente. “Sobre a composição dos países, as revisões podem ser atribuídas principalmente ao Brasil, cuja recessão (causada pela incerteza política em meio ao rescaldo da ininterruptas investigações da Petrobras) está se demonstrando ser mais profunda e prolongada que o esperado”, afirma o documento...